AMARANTE

GERAL

Bruno Covas é extubado e deixa UTI

Avatar

Publicado em

GERAL


Em tratamento contra um câncer desde 2019, o prefeito licenciado de São Paulo, Bruno Covas, foi extubado na noite de ontem (3) após o sangramento em uma úlcera no estômago ter sido estancado. Ele continua internado no Hospital Sírio-Libanês, na capital paulista, mas deixou a unidade de terapia intensiva (UTI). Agora, Covas aguarda liberação de um leito de unidade semi-intensiva, sem previsão de alta.

“Entendemos o sangramento como evento pontual. Faz parte do acompanhamento de doentes crônicos que tenham eventos pontuais. No caso, foi um sangramento gástrico, mas poderia ter sido uma infecção ou qualquer outra contingência. Como tal, este procedimento foi enfrentado. Foi enfrentado o sangramento, foi estancado o sangramento, o paciente foi para uma unidade de terapia intensiva e acaba de ter alta”, explicou o médico David Uip, que compõe a equipe médica que trata o prefeito e que já foi médico particular do avô do prefeito, o ex-governador Mário Covas, que também lutou contra um câncer.

Em entrevista coletiva no início da tarde de hoje (4), os médicos que o atendem disseram que Covas está bem, fazendo piadas e querendo assistir ao jogo do time pelo qual torce, o Santos, contra o The Strongest, que se enfrentam hoje pela Copa Libertadores da América.

“Essa foi a grande angústia que ele teve e ele ficou muito feliz em sair da UTI [para ver o jogo]”, disse o médico Artur Katz.

“Hoje ele está animado, revigorado, fazendo piadas e descontraído. Essa é uma característica da personalidade dele. Mesmo diante das dificuldades e desafios que ele tem, ele sempre procura fazer piadas e descontrair. Ele está motivado para seguir adiante nessa batalha, nessa jornada, com nossa ajuda”, disse o médico oncologista Tulio Eduardo Flesch Pfiffer.

Leia Também:  Dólar cai para R$ 5,74 em dia de tranquilidade no exterior

Por enquanto, os médicos não têm previsão de quando Covas poderá retomar o seu tratamento fazendo as sessões de quimioterapia e de imunoterapia, que deveriam ter ocorrido ontem (3) e foram suspensas após Covas apresentar o sangramento.

“Aquilo que estava previsto que era a segunda sessão de quimioimunoterapia foi obviamente adiada e vai depender de outros fatores, inclusive a recuperação do sangramento. Além do estancamento do sangue, ele teve que receber unidades de sangue. Foi um sangramento agudo. O prefeito neste momento está normal, sentado em uma cadeira, conversando habitualmente”, acrescentou Uip.

Sangramento

Bruno Covas foi internado no último domingo (2) para fazer exames de rotina de sangue, de imagem e endoscópios, que acabaram demonstrando um sangramento no local do tumor inicial. Os médicos decidiram então intubá-lo.

“A intubação foi uma estratégia basicamente para evitar que os coágulos fossem aspirados e fossem contaminar a via aérea. Foi basicamente uma intubação para proteger a via aérea durante a realização de um evento. Uma vez superada a hemorragia e o estômago todo limpo, se pode proceder a extubação”, explicou Katz.

“O objetivo atual é recolocar o prefeito em suas condições ideais de saúde, seja pela reposição do sangue perdido, seja pelo controle hemodinâmico, seja por nutrição, para que a gente possa futuramente avaliar quando tomar alguma decisão do ponto de vista oncológico, do ponto de vista de continuidade do tratamento, já que essa intercorrência (o sangramento) nos forçou a uma espécie de desvio dos planos originais”, explicou Arthur. “Uma vez superada a intercorrência, vamos planejar o que fazer daqui para a frente”, acrescentou.

Ainda no domingo, Covas comunicou que encaminhou à Câmara Municipal o seu pedido de afastamento da prefeitura pelo período de 30 dias para dar prosseguimento ao seu tratamento contra a doença. O pedido encaminhado à Câmara Municipal não precisou ser votado e foi publicado hoje no Diário Oficial do município. Nesse período, o cargo será assumido pelo vice-prefeito, Ricardo Nunes.

Leia Também:  Choque de trens deixa feridos na região de Chicago

Histórico

Covas foi diagnosticado com um adenocarcinoma em outubro de 2019, um câncer na região da cárdia, entre o esôfago e o estômago, com metástase no fígado e uma lesão nos linfonodos. Após o diagnóstico, ele iniciou um tratamento de quatro meses de quimioterapia.

Em fevereiro do ano passado, exames demonstraram regressão da lesão esôfago-gástrica e da lesão hepática, mas uma biópsia detectou que o câncer nos linfonodos ainda persistia e os médicos decidiram então iniciar uma nova fase de tratamento, baseado em imunoterapia, uma estratégia que permite ao próprio sistema imune do paciente combater a doença. Exames feitos pelo prefeito em abril de 2020 demonstraram controle da lesão em linfonodos.

Já neste ano, em fevereiro, Covas passou por um novo tratamento quimioterápico após os médicos descobrirem um novo nódulo no fígado. E em meados de abril, exames de controle demonstraram novos pontos da doença no fígado e nos ossos. Com isso, os médicos decidiram dar continuidade ao tratamento com quimioterapia, além de imunoterapia. Na semana passada, no dia 27 de abril, ele recebeu alta do hospital, mas voltou a ser internado em uma unidade de terapia intensiva (UTI) no último domingo (2), após se sentir indisposto, com náuseas e abatido. Os médicos então decidiram intubá-lo por um dia para que o sangramento pudesse ser contido.

Edição: Fernando Fraga

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

GERAL

Museu do Amanhã reabre ao público neste sábado

Avatar

Publicados

em


O Museu do Amanhã, localizado na Praça Mauá, região portuária do Rio de Janeiro, reabre as portas neste sábado (8), a partir das 10h. Nessa quinta-feira (6) reabriram o Museu de Arte Moderna (MAM) e o Museu de Arte do Rio (MAR). 

“A gente conseguiu que o secretário de Saúde estendesse a vacinação contra a covid-19 até o sábado, de maneira que teremos o posto que funciona no museu aberto com vacinação”, disse o diretor-geral do Museu do Amanhã, Ricardo Piquet. A instituição tem também um posto de testagem, resultado de parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e o Instituto D’Or. “Por essa razão, achamos mais seguro abrir no sábado (8)”, dois dias depois das outras instituições. As visitas no sábado e no domingo (9) serão gratuitas em comemoração ao Dia das Mães. O intuito, afirmou Piquet, é oferecer uma visita segura, “para que possamos contribuir um pouco para esse ambiente tão pesado que passamos nos meses de março e abril”.

Sem bilheteria

Após o dia 9, o funcionamento voltará a ser de quinta-feira a domingo, no horário das 10h às 17h. Os ingressos voltarão a ser cobrados, mantendo porém a gratuidade para estudantes da rede pública e maiores de 60 anos. Os ingressos podem ser adquiridos no site www.eventim.com.br. Piquet chamou a atenção para o fato de que será necessário agendar um horário para a visita. Não há mais bilheteria no local.

O Museu do Amanhã reabre com a exposição Coronaceno – Reflexões em tempos de pandemia, inaugurada em 4 de março e que ficará aberta ao público até 27 de junho. A mostra trará uma novidade: um painel com dados atualizados diariamente sobre a covid-19 no país. A mostra presta homenagem também aos brasileiros vítimas da doença, reitera a importância da ciência para a realização de pesquisas e a descoberta de vacinas, além de destacar o papel da cultura para acelerar o processo de reinvenção e adaptação à nova realidade.

Segurança sanitária

O Museu do Amanhã vem adotando um rígido protocolo de segurança sanitária desde a reabertura ao público, em setembro do ano passado. Este ano, em março, a instituição fechou novamente as portas. Além de as visitas ocorrerem com horário marcado e a venda de ingressos ser apenas de forma online, é obrigatório o uso de máscaras dentro do museu e a capacidade de público foi reduzida. Atualmente, são admitidas cerca de 300 pessoas por hora, o que representa em torno de 40% da capacidade normal (800 pessoas/hora). Ao longo de oito horas de funcionamento, o museu abriga 2,5 mil pessoas, contra as 6 mil admitidas anteriormente.

Leia Também:  Motorista de ônibus perde controle da direção e deixa 52 passageiros assustados

Há medição de temperatura na entrada, sinalização que mostra a necessidade de distanciamento social e totens de álcool gel em lugares estratégicos. Além disso, o museu tem um moderno sistema de filtragem de ar. A exposição Coronaceno tem capacidade limitada de visitação para atender normas de segurança e conta com atendimento e orientação específica de visitação.

MAR

Museu de Arte do Rio (MAR) reabre ao público. Museu de Arte do Rio (MAR) reabre ao público.

Museu de Arte do Rio (MAR) reabre ao público. – Tomaz Silva/Agência Brasil

O Museu de Arte do Rio reabriu nessa quinta-feira, com cinco exposições e entrada gratuita. Além das mostras que já estavam em cartaz antes da suspensão temporária das atividades, em março passado, o público poderá visitar a instalação Banca de Jornais, de Nelson Leirner, no espaço de exposições da biblioteca. O MAR retorna com as atividades presenciais, com entrada gratuitas no período de 6 a 9 de maio, adotando também todas as medidas de segurança recomendadas pelas autoridades sanitárias. Entre essas medidas estão o uso obrigatório de máscaras de proteção, o distanciamento de, no mínimo, dois metros entre os visitantes e colaboradores, além da disponibilização de álcool gel em diversos pontos do museu.

O diretor e chefe da representação da Organização dos Estados Ibero-Americanos (OEI) no Brasil, responsável pela gestão do MAR, Raphael Callou, assegurou que o equipamento prioriza a saúde do público e de seus colaboradores. Segundo Callou, foi por isso que os gestores decidiram promover em março deste ano a interrupção temporária das atividades presenciais no museu. “Hoje, anunciamos a reabertura com o mesmo compromisso de inclusão e democratização da cultura, oferecendo gratuidade a todos os visitantes. Compreendemos que o momento exige cautela e, nesse processo, as medidas sanitárias preventivas serão adotadas de forma rigorosa”, completou.

Além das quatro exposições que já estavam em cartaz antes da suspensão temporária das atividades (Aline Motta: memória, viagem e água, Casa Carioca, Paulo Werneck – Murais para o Rio e Rua!), o MAR apresentará ao público uma novidade, que é a instalação Banca de Jornais (2007), de Nelson Leirner. Incorporada ao acervo do museu em 2020, o trabalho é o primeiro item da Coleção MAR a integrar o programa “Leituras da Coleção”. O projeto propõe um diálogo entre os acervos bibliográfico e museológico da instituição e irá eleger uma obra por temporada para ocupar o espaço expositivo da biblioteca. Durante o período em cartaz, proposições educativas e artísticas serão realizadas em torno do trabalho. 

Leia Também:  Choque de trens deixa feridos na região de Chicago

O Museu de Arte do Rio funcionará de quinta-feira a domingo, em novo horário, das 12h às 18h. A partir do dia 10, os ingressos voltarão a ser cobrados. Eles têm preços de R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada), com venda nos pilotis do museu ou pelo site https://ingressos.museudeartedorio.org.br/.

MAM

Museu de Arte Moderna de SP - MAM Museu de Arte Moderna de SP - MAM

Museu de Arte Moderna de SP – MAM – Daniel Guimarães/A2IMG/Governo de São Paulo

O Museu de Arte Moderna também reabriu nessa quinta-feira (6). A assessoria de imprensa do museu esclareceu que o acesso ao MAM é permanentemente gratuito, com contribuição sugerida. O acesso está limitado a 200 pessoas por hora.

Os ingressos têm valores sugeridos de R$ 20 (inteira para adultos) e R$ 10 (meia entrada para idosos, estudantes e crianças), mas pode-se colaborar com outros valores, como R$ 5, R$ 50 ou R$ 80. Os ingressos podem ser adquiridos pelo site www.mam.rio. O museu oferece ao público as exposições Estado Bruto, Marcos Chaves – as imagens que nos contam e Fayga Ostrower: formações do avesso.

Às quintas e sextas-feiras, o horário vai das 13h às 18h e, aos sábados e domingos, das 10h às 18h.

O acesso às exposições do museu se encerra às 17h30, meia hora antes do horário de fechamento. Os protocolos de segurança do MAM do Rio incluem medição de temperatura dos colaboradores e do público na entrada, sinalização de distanciamento, uso de tapetes sanitizantes, uso obrigatório de máscaras, disposição de totens de álcool em gel em todos os espaços. Não é permitida a entrada de pessoas que apresentem sintomas como tosse, coriza, febre acima de 37,5⁰ ou falta de ar.

Edição: Graça Adjuto

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA