3:11 pm - sexta-feira novembro 23, 5331

Brasil chega a 200 milhões de habitantes e população começa a cair em 2043

Edição e postagem: Denison Duarte, em 29-08-2013 23:35 | Última modificação: 29-08-2013 23:35
Hospital de Olhos

O Brasil já tem mais de 200 milhões de habitantes, aponta estimativa do IBGE, que divulgou nesta quinta-feira, 29, a projeção da população até o ano de 2060. Segundo cálculo do IBGE, a população brasileira em 2013 é de 201.032.714 pessoas. A tendência é de crescimento cada vez menor até que a população começará a cair. Segundo estudo divulgado nesta quinta-feira, 29, a população brasileira em 2012 era de 199,242 milhões de habitantes, número acima do anunciado ano passado, de 194 milhões.

Segundo o IBGE, o número de habitantes vai diminuir a partir de 2043, depois de um período de baixíssimo crescimento, e chegará a 218,173 milhões em 2060. O recorde da população, segundo as projeções, será de 228,350 milhões de habitantes, no ano de 2042.

A queda no número de brasileiros começará mais tarde e será mais lenta do que a estimativa divulgada em 2008, quando o IBGE previa redução do número de habitantes a partir de 2040. Há cinco anos, o IBGE calculou que a população atingiria 215,287 milhões em 2050, enquanto a projeção divulgada agora é de 226,347 milhões de habitantes naquele ano. Também houve mudança em relação à expectativa de vida, que aumentou mais devagar do que o previsto inicialmente. Os brasileiros estão vivendo mais, porém não tanto quando o previsto.

Ao mesmo tempo, a previsão de 2008 era de que o Brasil só bateria a marca dos 200 milhões de habitantes em 2015.

A população brasileira de 2060 voltará ao patamar de 2025, quando o País, segundo as projeções, terá 218,330 milhões de habitantes. No período de 60 anos, entre 2000 e 2060, a população crescerá 25,8%.

O cálculo do número de habitantes de 2000 e de 2010 que constam da projeção são diferentes, no entanto, dos resultados dos Censos desses dois anos. O Censo 2010 apontou 190,755 milhões de habitantes, enquanto a projeção fala em 195,497 milhões. Segundo técnicos do IBGE, a diferença se deve ao fato de que as projeções são feitas com base em cálculos matemáticos, enquanto o resultado final do Censo reproduz a resposta dos entrevistados.

A queda da população é reflexo da diminuição da taxa de fecundidade (média de filhos por mulher), que já ficou abaixo do nível de reposição (de 2 filhos por mulher) em 2010. Segundo o estudo, a taxa de fecundidade cairá de 1,87 em 2010 para 1,50 em 2034 e ficará neste patamar até 2060.

Expectativa de vida chegará a 81,2 anos em 2060

Em 2060, o País terá 5 milhões de idosos com 90 anos de idade ou mais, diz estudo do IBGE divulgado nesta quinta-feira, 29. É uma população mais de dez vezes maior que a atual, estimada em 473 mil pelo IBGE em 2013. A expectativa de vida média em 2060 chegará a 81,2 anos (81 anos e dois meses), sendo 78 anos para os homens e 84,42 (84 anos e cinco meses) para as mulheres.

Em 2008, a projeção divulgada pelo IBGE era mais otimista e calculava que em 2050 a expectativa de vida do brasileiro chegaria a 81,3 anos (81 anos e três meses). Agora, a projeção para 2050 é de 80,7 anos (80 anos e 8 meses). A estimativa de expectativa de vida para 2013 é de 74,84 anos (74 anos e 10 meses), sendo 71,25 para homens (71 anos e três meses) e 78,51 para mulheres (71 anos e seis meses) para mulheres.

Taxa brasileira de mortalidade infantil em 2060 será igual à do Chile de hoje

O Brasil chegará em 2060 com taxa de mortalidade infantil de 7,12 bebês de até um ano mortos por mil nascidos vivos, segundo projeções do IBGE divulgadas nesta quinta-feira, 29. Daqui a quase cinquenta anos o País alcançará a taxa de hoje do Chile e ainda estará distante de Cuba (menos de 5 mortos por mil nascidos vivos) e mais ainda de países como Japão, Islândia e Suécia (menos de 3 mortos por mil nascidos vivos).

A taxa brasileira de 2060 será menos da metade daquela estimada pelo IBGE para 2013, de 15 mortos por mil nascidos vivos.

População do Rio Grande do Sul começa a diminuir em 2030 e do Piauí, em 2026

A estimativa de habitantes por Estado até 2030, apresentada nesta quinta-feira, 29, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostra que no Piauí e no Rio Grande do Sul a redução da população será anterior ao resultado nacional, previsto para 2043. Entre 2029 e 2030 a população gaúcha cairá, segundo projeções, de 11.544.082 habitantes para 11.542.948. No Piauí, passará de 3.242.491 habitantes em 2025 para 3.241.853 no ano seguinte e em 2030 estará em 3.232.330. Nos dois casos, a redução acontece apenas na população masculina.

Embora sejam Estados com indicadores sociais muito diferentes, a explicação para a redução da população tanto no Piauí quanto no Rio Grande do Sul não é o número de mortes maior que de nascimentos, mas a perda de moradores, que migram para outros Estados. Nos dois casos, o saldo de migrantes é negativo, ou seja, haverá mais pessoas saindo do que chegando a esses Estados, fenômeno que já acontece desde a década passada.

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE