AMARANTE

ESPORTES

Brasil vai três vezes ao pódio no último dia do Grand Slam de Tbilisi

Avatar

Publicado em

ESPORTES


O judô brasileiro conquistou três medalhas no último dia do Grand Slam de Tbilisi (Geórgia). Neste domingo (28), Rafael Silva, o Baby, levou a prata na categoria acima dos 100 quilos. Entre  judocas acima de 78 quilos, teve Brasil em dose dupla no pódio, com os bronzes de Beatriz Souza e Maria Suellen Altheman.

Baby estreou imobilizando o uzbeque Shokhruh Bakhtiyorov, o que lhe garantiu a pontuação de um ippon (golpe perfeito, quando derruba o adversário de costas). Em seguida, superou o georgiano Saba Inaneishvili com dois wazaris (quando o atleta golpeado cai com parte das costas no tatame; rende um ponto), também equivalentes a um ippon.

Na semifinal, o brasileiro venceu o cubano Andy Granda, que estourou o limite de punições por falta de combatividade. A decisão contra o georgiano Gela Zaalishvili, campeão do Grand Slam de Tel Aviv (Israel), foi bem equilibrada e decidida no golden score (tempo extra, em que quem pontuar, ganha), quando o judoca anfitrião encaixou um ippon e garantiu a vitória.

Na categoria acima de 78 quilos, o primeiro bronze veio com Beatriz Souza. Ela derrotou a russa Anzhela Gasparian e a ucraniana Yelyzaveta Kalanina – ambas por ippon. Na semifinal, também por ippon, foi superada pela chinesa Shiyan Xu (que levou o ouro) e caiu para a repescagem. A 32 segundos do fim da luta contra a israelense Raz Hershko, valendo medalha, a brasileira conseguiu um ippon e garantiu um lugar no pódio.

Leia Também:  FPF leva duelo entre Mirassol e Corinthians para Volta Redonda 

Pela mesma categoria, Maria Suellen iniciou a trajetória batendo a cazaque Nazgul Maratova por ippon, mas levou o troco logo no segundo combate, também caindo para Shiyan Xu. Na repescagem, a brasileira superou Yelyzaveta Kalanina por ippon. Por fim, levou a melhor sobre a chinesa Yan Wang, punida por falta de combatividade no golden score.

O Brasil também foi representado, neste domingo, por Rafael Macedo (até 90 quilos) e Leonardo Gonçalves (até 100 quilos). O primeiro foi superado na primeira luta pelo uzbeque Jandreev Shermukhammad (que levou bronze) por wazari. O segundo estreou vencendo o marfinense Koffi Kreme Kobena por ippon, mas caiu no combate seguinte, também por ippon, para o uzbeque Muzaffarbek Turoboyev.

Ao todo, o Brasil foi ao pódio quatro vezes em Tbilisi, terminando em sexto no quadro de medalhas. O melhor desempenho foi de Maria Portela, ouro na categoria até 70 quilos, no último sábado (27).

Leia Também:  CSA goleia Guarany de Sobral e segue para a 2ª fase da Copa do Brasil

O próximo desafio do judô brasileiro será o Grand Slam de Antalya (Turquia), a partir de sexta-feira (2). Além dos judocas que lutaram em Tbilisi, o Brasil terá a participação de Eric Takabatake (até 60 quilos), Daniel Cargnin, Willian Lima (ambos até 66 quilos) e David Moura (acima de 100 quilos).

Edição: Marcio Parente

COMENTE ABAIXO:
Avatar

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

ESPORTES

Pré-Olimpicos de Saltos Ornamentais e Águas Abertas têm novas datas

Avatar

Publicados

em


A Federação Internacional de Natação (Fina) anunciou nesta sexta-feira (8) que remarcou para o período de 1 a 6 de maio a Copa do Mundo de Saltos Ornamentais em Tóquio (Japao), e realizará o Pré-Olímpico de Águas Abertas (maratonas aquáticas) nos dias 19 e 20 de junho, na cidade de Setúbal (Portugal). As competições foram adiadas no último dia 1º de abril, em razão da pandemia do novo coronavírus (covid-19). 

Por meio de nota oficial, a entidade disse que ainda estuda uma nova data para o Pré-Olímpico de Nado Artístico, inicialmente marcado para o período de 18 a 23 de abril, em Tóquio. O torneio foi cancelado no último dia 3, também em razão da pandemia. 

No Pré-Olímpico de Saltos Ornamentais, o Brasil será representado por oito atletas classificados em seletiva realizada em fevereiro, no  Rio de Janeiro: Ingrid Oliveira, Giovanna Pedroso, Anna Lucia Santos, Luana Lira, Isaac Souza, Ian Matos, Luis Felipe Moura e Kawan Pereira. 

Leia Também:  FPF leva duelo entre Mirassol e Corinthians para Volta Redonda 

Em março, foi realizada a Seletiva Brasileira para o Pré-Olímpico de Maratona Aquática. Foi definido que Guilherme Costa e Allan do Carmo representarão o Brasil em busca da última vaga para as Águas Abertas.

Os nadadores Guilherme Costa e Allan do Carmo vão brigar pela da última vaga para no Pré-Olímpico de  Águas Abertas. Eles se classificaram em março, em seletiva brasileira. 

No Pré-Olímpico de Nado Artístico, o país terá o dueto Laura Micucci e Luisa Borges.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA