AMARANTE

Política

Audiência pública nesta quarta-feira (19) debate o retorno das cirurgias eletivas na rede pública

Publicado em

Política


O deputado João de Deus (PT) afirmou, durante a sessão híbrida desta quarta-feira (19) na Assembleia Legislativa, que os deputados vão debater na Comissão de Saúde, hoje à tarde, a volta das cirurgias eletivas na rede pública estadual de Saúde. Está prevista a participação do secretário de Estado da Saúde, Florentino Veras Neto, e do presidente da Fundação Municipal de Saúde, Gilberto Albuquerque, além de diretores dos hospitais de referência.

“O objetivo é encontrar uma saída para o problema. As cirurgias estão suspensas devido a pandemia do coronavírus. Tem muita gente pobre que precisa do SUS porque não tem dinheiro para pagar uma cirurgia particular e nem plano de saúde e termina morrendo. Gente que precisa de cirurgia cardíaca, de cirurgias até mais simples e não são atendidas. Queremos das autoridades da saúde um compromisso da abertura de um espaço para que o povo seja atendido”, defendeu João de Deus.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Themístocles Filho (MDB), disse que o problema da Covid-19 é muito sério e precisa que a Secretaria de Saúde tome medidas para divulgar a necessidade de atendimento por psicólogos e psiquiatras para as pessoas que conseguiram se livrar da doença, pois elas ficam muito debilitadas. “Eu tenho amigos, muitos deles até com boas condições financeiras, que estão abalados mas não procuram tratamento”, disse.

Leia Também:  Cete vai intermediar incorporação de terras ao município de Barreiras do Piauí

O deputado João Madison (MDB) salientou que também tem muitos amigos com depressão, uma das sequelas da Covid-19. “Alguns perderam suas empresas, aumentando mais ainda o problema. Realmente é preciso o atendimento psicológico para que essas pessoas se recuperem brevemente”.

Durvalino Leal – Edição: Katya D’Angelles

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

Escola Cidadão Cidadã vai adotar modelo híbrido na volta às aulas

Publicados

em


Atenta ao crescimento do número de infectados pela Covid-19 e pela variante H3N2 do vírus Influenza no mês de janeiro, a Escola Cidadão Cidadã decidiu que o início das aulas, na próxima segunda-feira (24), adotará o modelo híbrido. A adesão à medida segue uma nota técnica publicada no começo de janeiro pela Secretaria de Saúde do Estado do Piauí (Sesapi) e atende à preocupação de alguns pais com o momento de ascensão dos casos de virose em Teresina.

A decisão acompanha o momento da campanha de vacinação no estado. Alunos com idade igual ou maior a 12 anos só poderão assistir às aulas presencialmente apresentando cartão de vacinação Covid-19 atualizado. Para os com menos de 12 anos, a comprovação da vacina ainda não será obrigatória, mas a escola seguirá o protocolo sanitário que limita o número de alunos nas salas. Professores, pais, responsáveis e demais trabalhadores também serão obrigados a mostrar o comprovante de vacinação com pelo menos duas doses.

Para os alunos vacinados que tenham a partir de 12 anos e para os estudantes com menos de 12 anos, a escolha por assistir às aulas presencialmente ou online, neste primeiro momento, ficará a critério dos pais. Apenas as avaliações serão realizadas, obrigatoriamente, no formato presencial.

Leia Também:  Dilma Rousseff é pressionada pela esquerda do PT para desistir de Kátia Abreu

Medidas de proteção como uso obrigatório de máscaras, incentivo à constante higienização das mãos e manutenção de ambientes com ventilação natural continuarão sendo adotadas para seguir a nota técnica da Sesapi e proteger a comunidade escolar. A limpeza dos ambientes e o controle dos casos de Covid-19 entre estudantes também serão mantidos.

Confira o informativo publicado pela Supervisão Pedagógica da Escola Cidadão Cidadã:

“Senhores pais ou responsáveis,
Informamos que devido ao grande número de pessoas infectadas nesse momento pelos vírus Covid-19 e H3N2, nossas aulas irão iníciar dia 24/01/2022, na modalidade híbrida, conforme as observações a seguir:
1 – Para todos os alunos com idade igual ou superior a 12 anos será obrigatória a apresentação do cartão de vacinação Covid-19 atualizado;
2 – Não haverá rodízio e nem grupos, ficando a critério das famílias assistir às aulas presenciais ou online;
3 – Todas as provas serão aplicadas presenciais;
4 – O uniforme é obrigatório a partir do primeiro dia de aula.
5 – O acesso à escola para pais e responsáveis somente com a apresentação do cartão de vacinação Covid-19.

Atenciosamente, 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA