AMARANTE

PIAUÍ

Alunos da Uespi recebem medalhas da 14ª Mostra Brasileira de Foguetes

Avatar

Publicado em

PIAUÍ


Quatro alunos do Programa de Educação Tutorial em Física (PET) da Universidade Estadual do Piauí (Uespi), Campus Poeta Torquato Neto, em Teresina, foram medalhistas de bronze na 14° Mostra Brasileira de Foguetes (Mobfog), feita de forma virtual em 2020.

A Mobfog é uma olimpíada de lançamento de foguetes aberta à participação de escolas públicas ou privadas, urbanas ou rurais, que em meio à pandemia foi realizada via um software disponibilizado pela organização do evento.

Os estudantes João José Soares, Ludson Sousa, Luiz Filipe Morais e Pedro Henrique Saboia desenvolveram os foguetes que alcançaram o maior alcance vertical (apogeu) estabelecido e por isso receberam a premiação de bronze.

Fase de testes do foguete real antes da pandemia

Para o aluno Ludson Sousa, foi uma experiência incrível receber a medalha. Ele já tinha participado da Olimpíada no Ensino Médio, mas na Uespi conseguiu pela primeira a classificação em âmbito nacional.

“Para a produção dos foguetes, nós utilizamos um simulador chamado OpenRocket. Depois de vários testes feito no simulador, eu optei por montar meu foguete de papel. O simulador lhe permite escolher desde o material do seu foguete, acabamento do material e formato das aletas (asa ou estabilizador na cauda de um foguete). Com isso, tive a ideia de desenhar minhas próprias aletas, obtendo assim o apogeu de 436 metros de distância com o modelo de foguete escolhido”, explica o estudante.

Foguete projetado

Segundo outro membro do PET Física, Luiz Filipe Morais, o foguete feito por ele alcançou 485 metros de distância. “Meu foguete tinha 4 aletas, com comprimento de algo em torno de 66 cm, estabilidade de 1.65 e pesava 818 g. Foi uma experiência muito boa, eu já tinha participado de edições anteriores durante o Ensino Médio, mas essa foi a primeira vez que obtive premiação”, aponta o discente.

Foguete do aluno Luiz

Medalhas de Ouro

Leia Também:  Piauí perdeu R$ 481 milhões no Orçamento de 2013

A Uespi também ganhou, de forma simbólica, duas medalhas de ouro por incentivo a pesquisas e projetos desse porte, para o coordenador da equipe, professor Gustavo Gusmão e para a própria instituição.

De acordo com o tutor do PET Física, Gustavo Gusmão, no programa, os alunos tiveram a opção de ajustar vários parâmetros. Por exemplo: o tipo de material utilizado, comprimento, espessura, tipo de motor, posição, distância e centro de massa do foguete.

“A importância de participar da Mobfog é fomentar o interesse dos estudantes pela Astronáutica, Física, Astronomia e ciências afins. Além de promover a difusão dos conhecimentos básicos de uma forma lúdica e cooperativa às atividades aeroespaciais. O resultado foi muito bom e alcançou seu objetivo principal: participar do evento e ter oportunidade de discutir os conceitos fundamentais de física aeroespacial”, ressalta o professor.

Neste ano, os alunos devem participar da 15° Mobfog. Para conferir os detalhes, siga o PET Física nas redes sociais.

Os alunos receberam as medalhas no final do mês de março de 2021

Fonte: Governo PI

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

PIAUÍ

Secretário da Sasc e vice-governadora assinam convênio do Programa Cartão PRO Social

Avatar

Publicados

em


Convênio do Programa Cartão Pró-social

O secretário de Estado da Assistência Social, Trabalho e Direitos Humanos, Zé Santana, e a vice-governadora Regina Sousa assinaram, nesta segunda-feira (12), o convênio para a operacionalização do Programa Cartão PRO Social por meio de uma parceria com a Agência Piauí Fomento, representada pelo diretor presidente, Luís Carlos Everton.

“A SASC já dispõe de uma plataforma tecnológica onde concentra o banco social do estado, em relação aos dados das famílias mais vulneráveis. A gente tem buscado fazer essa atualização agora, através do Busca Ativa, um programa que está se deslocando equipe aos municípios, checando com a ajuda do município, com os CRAS locais, para que se verifique realmente a constatação da existência daquelas mesmas pessoas que estão no CADÚnico, como também de pessoas que estão invisíveis, como sugeriu a vice-governadora. Estamos buscando atender a essas pessoas, nesse momento, de dificuldade maior ainda por conta do que estamos vivendo com a pandemia”, explicou o secretário.

Santana acrescenta que esta é uma ação que tem como objetivo inserir essas pessoas nos demais programas sociais a fim de que elas possam gerar oportunidades e vagas para outras que precisam, como também serem inseridas no mercado de trabalho com as ações de fomento. “Através das ações da Sasc, na qualificação de profissional, a gente tem buscado ser muito intenso nessa questão, apesar desse momento de pandemia, mas, retomamos com todos os cuidados e precauções e diversos municípios estão com nosso caminhão da cidadania, qualificando em diversas áreas, orientando, e dando oportunidade de financiamento da Piauí Fomento para que elas possam montar seu próprio negócio” , acrescentou o secretário da SASC.

Leia Também:  Governador acompanha obra de reforma e ampliação de escola no bairro Parque Piauí

Segundo a vice-governadora Regina Sousa, o objetivo do cartão PRO social é identificar as famílias conhecidas como “invisíveis”, que são aquelas famílias que estão cadastradas, que estão no sistema, mas, que não recebem nenhum tipo de auxílio. “É uma ajuda para as famílias realmente vulneráveis. É um cartão que tem uma duração porque o objetivo é inserir essas pessoas, é um cartão inclusivo. Incluir as pessoas nos programas sociais federais que elas têm direito”, comenta.

A Agência Piauí Fomento tem como função gerir todo o processo, desde o financeiro até o de organização. “Vamos dar suporte na viabilização do cartão, mas todo o gerenciamento, os critérios a escolha, ficam por conta da SASC. Nós vamos apenas exercer essa gestão”, pontua o diretor presidente da Piauí Fomento, Luís Carlos Everton.

O cartão
O Cartão PRO Social vai pagar R$ 200 mensais a famílias identificadas no perfil do programa. Os critérios são famílias em pobreza extrema (com renda per capita de até R$ 89) e famílias em situação de pobreza (com renda per capita acima de R$ 89 até 178).

Leia Também:  Bandidos arrombam Banco do Brasil de Valença, mas alarme dispara e dupla desiste

Estão aptas a participar deste programa aquelas pessoas já cadastradas nos sistemas do governo e que não foram contempladas com nenhum outro benefício socioassistencial, como o Bolsa Família ou mesmo o auxílio emergencial do governo federal.

O pagamento do benefício ocorre independentemente do beneficiário possuir restrições bancárias, financeiras e creditícias em geral junto a serviços de proteção ao crédito e ao Serasa. Ele prevê a suplementação de renda por seis meses, podendo ser prorrogado. A concessão do benefício tem caráter temporário e não gera direito adquirido.

Fonte: Governo PI

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA