3:37 am - quarta-feira outubro 18, 2017

Lançada chamada para redes elétricas inteligentes

Edição e postagem: Denison Duarte, em 30-08-2013 12:15 | Última modificação: 30-08-2013 12:15
Hospital de Olhos

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) lançaram uma Chamada Pública para redes elétricas inteligentes. As propostas devem ser cadastradas na Plataforma Carlos Chagas, no site do CNPq, até 15 de outubro.

A chamada Nº 33/2013 tem o objetivo de apoiar projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação em (REI) – Smart Grids. Para aplicação dessa iniciativa foram investidos R$ 8 milhões oriundos do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico FNDCT/CT – Energ. As propostas serão contempladas com o valor máximo de R$ 800 mil, incluindo despesas de capital, custeio e bolsas. O prazo para execução dos projetos aprovados será de 24 meses.

As Redes Elétricas Inteligentes podem ser entendida como a rede elétrica que utiliza tecnologia digital avançada para monitorar e gerenciar o transporte de eletricidade em tempo real com fluxo de energia e de informações bidirecionais entre o sistema de fornecimento de energia e o cliente final.

Criado em 1951 para promover e estimular o desenvolvimento da ciência, em especial no campo da física nuclear, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) chega aos 60 anos mais abrangente e com 69.190 bolsistas (dados de 2009) contemplados para desenvolver a ciência do País.

Ligado ao Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), o CNPq é uma agência que se destina ao fomento da pesquisa científica e tecnológica e também à formação e qualificação de pesquisadores no País e no exterior (veja aqui o mapa de investimentos do CNPq no Brasil e no mundo). Hoje, o CNPq conta com bolsistas que realizam pesquisas em 37 países espalhados pelos cinco continentes e contou, só em 2010, com um aporte de R$ 1.582.118.957,00.