5:44 pm - sábado novembro 18, 2017

‘Duvide de tudo que circula no WhatsApp’, diz especialista em desmentir boatos

Edição e postagem: Denison Duarte, em 09-01-2017 13:43 | Última modificação: 09-01-2017 13:43
Hospital de Olhos

Boatos no WhatsApp – O problema penitenciário do Amazonas, que deixou 56 mortos na primeira semana de 2017, tem modificado o dia-a-dia da população de Manaus, por receios de assaltos. Por esta razão, muitos estão deixando de sair de casa.

Com o cenário atual, muitos se aproveitam da situação para disseminar informações falsas nas redes sociais e também em grupos no WhatsApp.

O fundador do site E-Farsas – especializado em desmentir boatos, Gilmar Lopes, diz que as pessoas devem duvidar de tudo o que veem e leem na internet.

“Em situações como essa, é preciso ficar de olho nas informações. Quanto mais alarmista for, mas cuidado devemos ter”, disse ele.

Ele diz ainda que esses boatos não trazem datas específicas e são “ressuscitados” de outros ocorridos, mesmo em locais diferentes.

Um dos procedimentos, segundo ele, é que o usuário faça a checagem da informação em sites oficiais, ou confiáveis.

Os campeões em boatos no WhatsApp

“Os áudios e vídeos compartilhados pelo WhatsApp são campeões nisso. Geralmente as pessoas não se identificam e todo mundo entra em pânico. Na dúvida, nunca compartilhe conteúdos que gerem o pânico entre a população”, ressaltou o especialista.

O corregedor-geral do Ministério Público do Estado do Amazonas, José Roque, diz que o órgão está preocupado com a criação de pânico na cidade. “Os dados oficiais nos parecem satisfatórios. Mas o que precisar ser rechecado, vai ser”, explicou ele.

Com informações do ACritica