12:39 pm - quarta-feira novembro 22, 2017

Maus tratos: dono de 56 pit bulls tem julgamento adiado

Edição e postagem: Denison Duarte, em 09-01-2014 00:16 | Última modificação: 09-01-2014 00:16
Hospital de Olhos

A audiência de instrução e julgamento de Camilo Godinho Neto, dono dos 56 cães da raça pit bull encontrados pela polícia com sinais de maus-tratos em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital, foi remarcada para o dia 1º de abril. A sessão estava prevista para esta quarta-feira (8), mas a juíza Liliam Margareth da Silva Ferreira, do 1° Juizado Especial Criminal de Aparecida, definiu a nova data por falta de devolução das cartas precatórias enviadas as testemunhas, que residem em outros estados.

De acordo com o Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO), a juíza também determinou que a entidade Arpa Brasil seja oficiada para, em um prazo de 10 dias, enviar dois veterinários especializados para avaliar os animais no Recanto dos Pit Bulls, onde eles estão desde a apreensão.

Os animais foram localizados no dia 8 de março do ano passado, depois que policiais resolveram apurar uma denúncia anônima de porte ilegal de armas. Chegando ao local, além de comprovarem o crime, encontraram 57 cães vivendo em situação de abandono – um deles morreu no decorrer deste período. Outros 55 galos e 20 porcos também foram localizados na chácara. Veterinários que avaliaram os animais acreditam que eles participavam de rinhas.

Por conta da situação, o Ministério Público Estadual de Goiás (MP-GO) ofereceu denúncia de maus-tratos contra Neto. Ao saber do fato, Meibel Veríssimo, que é responsável pelo Recanto dos Pit Bulls e diretora do Hammã, grupo de apoio a animais abandonados, requereu e ganhou na Justiça a tutela provisória dos cães. No dia 11 de abril, ela foi até a chácara, que fica no Setor Jardim Continental, e resgatou os bichos.

Desde então a tutela provisória dos cães está com Meibel. Em entrevista ao G1, ela disse que teme pelo resultado do julgamento. “Tenho medo de que a juíza entenda que ele [o dono] tem condições de cuidar dos animais. Se ele quisesse cuidar, ele teria cuidado antes”, disse.

Fonte: G1

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE