11:03 pm - sábado novembro 18, 2017

Piauí: polícia tenta identificar corpo de mulher esquartejada pelas digitais

Edição e postagem: Leomar Duarte, em 15-01-2014 13:44 | Última modificação: 15-01-2014 18:46
Piauí: polícia tenta identificar corpo de mulher esquartejada pelas digitais

Hospital de Olhos

O coordenador da Delegacia de Homicídios, delegado Francisco Barêtta, afirmou nesta quarta-feira (15) que a identificação da mulher encontrada esquartejada no Rio Poti poderá ser realizada através das impressões digitais encontradas nos dedos do braço esquerdo. O membro da vítima foi encontrado ainda na terça-feira (14) por militares do Corpo de Bombeiros, nove horas após dragueiros encontrarem o quadril e braço direito dentro de uma bolsa de viagem e saco plástico.

Barêtta explicou que o braço esquerdo vai auxiliar na identificação do corpo da vítima, já que ele possui os dedos e o braço direito não possuía. “O membro foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Teresina onde deve ser realizado exame de papiloscopia e o processo de identificação a partir das impressões digitais. Não sabemos se os dedos da mão direita foram arrancados ou devorados pelos peixes ”, disse o delegado.

Francisco Barêtta revelou ainda que não há suspeita da motivação do crime e de quem cometeu o assassinato. Ele disse ainda que o autor deixou rastros, mas não deu nenhuma pista do que seria.

Nesta quarta-feira, o Corpo de Bombeiros retomou as buscas pelas demais partes do corpo da mulher. O trabalho iniciou por volta de 7h e, segundo o tenente Machado Chagas, a equipe conta com um mergulhador. Os bombeiros procuram a cabeça e o tronco.

“São cinco homens trabalhando. Eles estão percorrendo o leito do rio com uma lancha enquanto um faz apenas o trabalho de mergulho”, afirmou o tenente.

Entenda o caso
O corpo foi encontrado por volta das 6h30 dessa terça-feira por homens que trabalhavam nas dragas do Rio Poti, no trecho da Zona Leste em Teresina. Reginaldo Ramos, um dos trabalhadores, disse que ao chegar ao rio pegou o barco para fazer a travessia quando jogou um dos remos percebeu algo estranho na água. O dragueiro encontrou um dos braços da mulher em um saco plástico.

Após a chegada da polícia, os dragueiros continuaram percorrendo o rio e também encontraram uma bolsa de viagem. Ao abrir, os agentes descobriram que o quadril da vítima e todo material foi levado para o Instituto Médico Legal para ser examinado.

Fonte: G1 Piauí