11:08 pm - segunda-feira novembro 20, 2017

Municípios do Piauí recebem mais de 200 mil doses para vacinação contra a poliomielite

Edição e postagem: Denison Duarte, em 11-08-2015 11:03 | Última modificação: 11-08-2015 11:06
Hospital de Olhos

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) distribuiu 270.700 doses de vacina contra a poliomielite no intuito de imunizar 220.052 crianças de todo o Piauí. A campanha contra a pólio será realizada a partir do dia 15 e segue até dia 31 de agosto, incluindo também a multivacinação.

“Além da poliomielite, essa é uma oportunidade que os municípios têm de atualizar as cadernetas de vacinas das crianças, pois estaremos realizando também a multivacinação, sendo o dia 15 como dia de Mobilização Nacional”, disse Jurema Chaves, coordenadora estadual de Imunização.

O objetivo das campanhas da pólio e multivacinação é manter a cobertura vacinal maior ou igual a 95% contra pólio de forma homogênea em todos os municípios, e atualizar o esquema vacinal das crianças visando diminuir o risco de transmissão de doenças imunopreveníveis como também reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal, respectivamente. A vacina contra poliomielite confere proteção contra os três sorotipos do poliovírus 1, 2 e 3.

O público-alvo para a campanha da pólio são crianças a partir de 6 meses de idade até 4 anos, 11 meses e 29 dias, e a população da multivacinação são crianças menores de 5 anos de idade. A meta é atingir 95% desse público.

“A multivacinação é uma estratégia onde, em um único momento, são oferecidas à população várias vacinas ao mesmo tempo, a fim de melhorar a cobertura vacinal. A imunização é feita de forma seletiva, conforme avaliação da caderneta de vacinação da criança. É importante que os pais levem seus filhos menores de 5 anos para receber a vacina contra pólio como também atualizar a caderneta de vacinação da criança. Por isso, é imprescindível que os pais estejam munidos dos cartões de vacina de seus filhos para que os profissionais possam avaliar e ver a necessidade de atualizar o esquema vacinal”, explicou Jurema.

Fonte: Governo do Estado