11:10 pm - segunda-feira novembro 20, 2017

Grupo Mulheres Produtoras Rurais de São Pedro se torna referência na produção de biscoitos no PI

Edição e postagem: Denison Duarte, em 30-06-2014 22:50 | Última modificação: 01-07-2014 09:03
Grupo Mulheres Produtoras Rurais de São Pedro se torna referência na produção de biscoitos no PI

Hospital de Olhos

CLIQUE AQUI E CURTA A PÁGINA DO SOMOS NOTÍCIA NO FACEBOOK

O Grupo de Mulheres Produtoras Rurais de São Pedro do Piauí tem se tornado uma referência no estado a partir da produção de biscoitos do tipo sequilhos. A comprovação está nos números.

No final de 2013, o grupo, que é composto de 40 mulheres, chegou a produzir 2 mil Kg por semana em apenas um mês, quando as mulheres chegaram a vender R$ 4.500.

Toda a produção ainda é comercializada junto ao governo por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), do governo federal através do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) para distribuição em entidades como Conselhos Regionais de Assistência Social (CRAS) e associações.

A coordenadora do grupo e presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais(STR), de São Pedro, Neumária Cordeiro, explica a necessidade que existia de criação de uma associação para a produção e comercialização dos biscoitos. “Inicialmente nós nos organizamos para produzir os biscoitos. A gente ficou sabendo do PAA, da Conab. Eles disseram que, para alcançarmos nosso objetivo, tínhamos que formar uma associação, foi quando começamos o projeto para a produção de biscoitos sequilhos, de goma.”

O valor do primeiro projeto era de R$ 157 mil e sua produção seria destinada ao suprimento de uma demanda de 13 mil Kg em seis meses. “Nós tivemos um pouco de dificuldade no prazo, mas solicitamos um prazo a mais para cumprirmos a meta, foi quando concluímos no final de 2013 com uma média de 2 mil Kg por semana”, disse Neumária.

A associação ainda não dispõe de uma sede própria e toda a produção acontece em um espaço cedido pelo STR. Um sonho ainda não tão distantes, a sede é parte do projeto da entidade, que percebe melhorar dia-a-dia as condições de trabalho.

Uma das conquistas obtidas recentemente é um fogão industrial, que permite maior produção dos biscoitos e com mais rapidez, o que facilita no cumprimento de novas metas. “As mulheres agora têm um fogão industrial com uma capacidade maior de produção, assim poderemos vender para o mercado local e até mesmo regional”, explica, ao afirmar que a forma de comercialização dos biscoitos é outro fator que as associadas pretendem inovar. “A nossa previsão é para até o final do ano. Hoje o biscoito de sequilhos é comercializado também em feiras da Economia Solidárias.

O grupo é misto, ou seja, é formado por mulheres das zonas urbana e rural.

Uma das iniciativas do grupo após perceber o sucesso da produção foi a criação de uma marca para os biscoitos, denominada ‘Sabor da Roça’, o que possibilitou melhor comercialização do produto, considerando que essa é uma das exigências da maioria dos compradores, até mesmo do governo.

A habilidade atrelada ao desejo de empreender ganhou força com as oito capacitações do Sebrae destinadas às associadas. A última aconteceu em novembro de 2013, quando desenvolveram o logotipo do produto que já comercializavam.

Recentemente, uma equipe de jornalistas da TV Clube gravou uma reportagem sobre o trabalho que é desenvolvido em São Pedro do Piauí para exibição no programa Clube Rural em uma data ainda a ser definida. A mesma reportagem será exibida no Globo Rural, em âmbito nacional.

Edição e postagem: Denison Duarte
Foto: Neumária Cordeiro (facebook)