8:47 pm - terça-feira novembro 21, 2017

Professores de Regeneração param as atividades por atraso salarial após ato contra o município

Edição e postagem: Denison Duarte, em 03-11-2016 17:24 | Última modificação: 04-11-2016 10:11
Hospital de Olhos

Manifestação de professores – A manhã desta quinta-feira (3), em Regeneração, foi de manifestação dos servidores da Rede Municipal de Ensino.

Eles decidiram parar as atividades depois de uma assembleia realizada ainda hoje com o Sindicato da categoria.

De acordo com informações da entidade, os servidores querem a regularização dos salários que há dois meses estão em atraso.

A concetração aconteceu na praça São Gonçalo, de onde seguiram para a Secretaria Municipal de Educação (Semed).

Como medida, o sindicato e a categoria entraram em acordo para um indicativo de greve com duração de 10 dias, a partir desta quinta-feira.

O constrangimento da categoria tem ganhado notoriedade nas redes sociais. Os recursos não repassados ao pagamento dos professores tem sido o foco das discussões desta quinta-feira.

Dentre as ações que a secretária de Educação, Veronice Araújo, elencou nas redes sociais como sendo da atual gestão, ela diz que nunca houve atraso de salário. “Nunca houve, de fato, atraso salarial. Nos últimos tempos, diante de toda a crise nacional, acontece atraso de dias no pagamento.”

Ela completa dizendo que “já aconteceu de efetuar pagamento antes do dia 30 do mês”.

A postagem da secretária esboçou reações de servidores que, além de chamá-la de incompetente, fazem duras afirmações sobre sua gestão.

De acordo com informações, o município assegura não ter recursos para pagamento dos servidores e que, em razão disso, as escolas devem encerrar o ano letivo no dia 30 de novembro, ficando o mês de dezembro sem aulas no município.

Os professores asseguram que a medida é inviável porque compromete o ano letivo. “Quando os indicadores do Ideb não estiverem em nível ideal, os professores vão ser atacados porque não houve aprendizagem”, afirmou uma regenerense que preferiu não ter sua identidade revelada.

O indicador de qualidade educacional do município está em 3,9 pontos, segundo o site do Ideb. A secretária diz ao servidores no Facebook  que não se deve buscar culpados para os resultados do Ideb. “Se ficarmos procurando culpados, nunca teremos uma Educação de qualidade. É preciso que ‘nos unimos’ e juntos busquemos meios de progredir e não de se vangloriar com resultados negativos.”

Em seguida, a secretária faz fortes acusações aos docentes do município. Segundo ela, há professor que divide um turno para duas escolas, professor que deixa sala de aula para tomar cafezinho e professor que abandona a sala de aula por não receber o salário no 5º dia útil.

Ela encerra dizendo que “não há secretário ou prefeito que dê bons resultados se não tiver o empenho e responsabilidade dos profissionais”.

Se no prazo de dez dias não acontecer a regularização dos pagamentos, os servidores devem voltar a se reunir para deflagrar greve geral por tempo indeterminado.

manifestação de professores bd24ba54-d041-43d3-9e7a-f19152042b8b56c4d0e1-dc1a-47ea-aaab-f7f72784f1c4

Manifestação de professores

professores-59c765a6-c7ef-4026-9700-8cdcf997080b professores-171d9e25-7508-46ff-a548-e69910686a79 professores-c00241c4-87b4-484e-8414-ffbb1d90dad6 professores-c4ef65d1-a3c2-42cd-82c7-6a54eff9bade professores-b7a0b995-e696-4c2c-99a5-3d799e351a17 professores-a275f4ba-85f0-4d0a-8f98-c7db392a8d3c

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE