7:33 am - segunda-feira novembro 20, 2017

Juiz determina pena máxima aos quatro menores acusados em estupro coletivo de Castelo de Piauí

Edição e postagem: Denison Duarte, em 10-07-2015 15:36 | Última modificação: 10-07-2015 17:22
Hospital de Olhos

O juiz Leonardo Brasileiro, da Comarca de Castelo do Piauí, determinou a sentença dos quatro menores acusados de participarem do estupro coletivo na cidade. De acordo com a decisão do juiz, os menores cumprirão pena máxima de três anos de reclusão, podendo ser estendida após o final do prazo.

No momento, os quatro menores encontram-se reclusos no Centro Educacional de Internação Provisória (Ceip), em Teresina. O prazo máximo para que o juiz determinasse a sentença venceria neste sábado (11), data em que completariam 45 dias contados a partir do momento em que os acusados foram apreendidos.

O magistrado entendeu que os acusados tiveram participação ativa nos crimes. Eles responderão por estupro, homicídio e tentativa de homicídio.

De acordo com o promotor Cesário de Oliveira, que acompanhou todo o desenrolar do caso, os menores poderão ficar detidos por um período acima de três anos. Ao final da pena, a Justiça, o Ministério Público e a Defensoria Pública irão avaliar a conduta e o comportamento dos adolescentes. Caso estejam aptos a serem soltos, os mesmos poderão ganhar liberdade, caso contrário, terão suas condenações estendidas.

“Eles terem sido condenados à pena máxima não quer dizer que irão ficar apenas os três anos presos. Ao final uma equipe irá avaliar a situação deles e só então poderemos afirmar se podem ser soltos ou se continuarão presos”, explicou Cesário.

A partir de hoje os menores serão encaminhados para o Centro Educacional Masculino (CEM) onde cumprirão medidas de ressocialização. Lá eles irão participar de missas, terão aulas, e poderão participar de atividades de interação.

content_content_MENORES-CASTELO-DO-PIADÃO SEGUE SEM CONDENAÇÃO
O maior de idade envolvido no crime e apontado como líder do bando, segue detido na penitenciária de Altos. Adão José, de 40 anos, pode ser condenados a uma pena de até 151 anos, de acordo com o Ministério Público.

Além de ter participado dessa sequência de crimes, ele é apontado como autor de um assalto à um posto de combustível em Castelo do Piauí, três dias antes de cometer a barbárie. Na ocasião, a gerente do posto foi alvejada com um disparo de arma de fogo na cabeça. Fora esses crimes, Adão já cumpriu pena por um homicídio e tráfico de drogas em São Paulo. Ele ficou preso durante 15 anos.

No caso de Castelo do Piauí, o inquérito de Adão tramita separadamente, já que se trata de um maior de idade. O caso ainda não tem prazo para ser finalizado. Enquanto a sentença não é anunciada ele segue preso em regime fechado.

 

Fonte: O Olho