3:11 pm - domingo novembro 23, 2623

Escolas de tempo integral liberam alunos por conta da falta de almoço

Edição e postagem: Leomar Duarte, em 16-10-2014 20:14 | Última modificação: 16-10-2014 20:14
Hospital de Olhos

Há 10 dias, os alunos do Centro de Ensino de Tempo Integral Professor Darcy Araújo, no Planalto Ininga, Zona Leste de Teresina, deixaram de almoçar na escola porque a diretoria não tem dinheiro para comprar a refeição, pois o repasse da Secretária Estadual de Educação (Seduc) está parado.

“Até uns dias atrás a gente teve que comprar fiado, mas chegou em situação complicada porque os fornecedores, que são pequenos comerciantes, precisam do repasse (financeiro)”, comentou o diretor Edmundo Castro.

O problema maior é que a escola funciona em tempo integral. Ou seja, os estudantes chegam às 7horas e deveriam sair às 17h, mas são liberados antes do meio-dia porque não podem ficar sem alimentação. O que prejudica, principalmente, os estudantes que irão fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

“O aluno vai perder a oportunidade de assistir todas as aulas durante o turno da tarde e, com isso também, atrasamos todo o nosso conteúdo. Além disso, se tratando dos alunos de ensino médio, sabemos que o Enem está bem próximo e eles vão perder com isso, alerta a professora Maria Rosário dos Santos.

É nessa questão que a aluna Rafaela da Conceição mais se preocupa. “Eu tenho medo de não conseguir uma nota boa no Enem por causa da falta de aulas e da perca de assuntos”, disse Rafaela.

A Secretaria Estadual de Educação reconhece que várias escolas de tempo integral estão sofrendo com a falta de repasse para a alimentação dos alunos. Na manhã desta quinta-feira (16), uma reunião foi realizada com o Ministério da Fazenda para agilizar o repasse e solucionar o problema ainda nesta semana.

Fonte: G1 Piauí

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE