5:35 pm - terça-feira novembro 21, 2017

Conflito de terras acaba em tiroteio no Piauí; homens com forte armamento

Edição e postagem: Denison Duarte, em 18-01-2014 22:01 | Última modificação: 19-01-2014 18:21
Hospital de Olhos

Foi registrada nesta sexta-feira (17), na divisa entre os municípios de Sebastião Barros (PI) e Santa Rita de Cássia (BA), uma ocorrência envolvendo conflito de terras. De acordo com o delegado Danúbio Dias, a polícia foi chamada porque haveria uma denúncia de que homens teriam invadido uma propriedade,  com uma máquina retroescavadeira e homens armados. Ao chegar ao local, foi efetuada a abordagem dos supostos invasores, que estavam numa caminhonete L200 Triton, sendo encontrada uma pistola 380, sem munição. “Os policiais militares efetuaram uma busca na caminhonete e encontraram na carroceria uma mochila com dois carregadores da pistola 380 e um carregador de um fuzil calibre 22. O fuzil foi encontrado próximo à caminhonete”, relatou.

Quanto à suposta vítima, o gerente da propriedade, foi efetuada a abordagem e com ele foi encontrada uma arma calibre 38, sem munição.

O administrador da fazenda conta que há vários dias vinha sendo ameaçado e que chegou a sofrer um atentado no município de Luís Eduardo Magalhães. “Já havia boatos na região de que um grupo estaria em posse de documentos e que alguém estaria recrutando pessoas para trabalhar na serra. Registrei a ocorrência no dia de ontem (16), comuniquei as autoridades sobre os boatos e hoje (17)  pela manhã eles invadiram a fazenda”, relatou

Os policiais militares que participaram da operação relataram que quando chegaram à propriedade, os acusados tentaram evadir-se, mas as duas entradas foram bloqueadas. O gerente da fazenda conta ainda que antes da polícia chegar houve vários disparos.

Os documentos apresentados, inclusive uma liminar de manutenção de posse, baseiam-se em escritura pública do estado do Tocantins e referem-se a terras localizadas no estado da Bahia. Os policiais suspeitam  tratar-se de um engano, já que a fazenda em questão está localizada no estado do Piauí.

Todos foram autuados em flagrante por porte ilegal de arma de fogo. À um dos acusados foi arbitrada fiança no valor de R$ 7.240,00 (sete mil, duzentos e quarenta reais), 10 salários mínimos, pois estava com armas bastante municiadas, e ao outro acusado a fiança arbitrada foi no valor de R$ 724,00 (setecentos e vinte e quatro reais), um salário mínimo, por ameaça, tendo sido liberados após o pagamento.

A operação foi realizada pelo 7º Batalhão de Polícia Militar de Corrente, com a participação do Sargento China, o soldado Carlos Ribeiro Lopes e o Apoio Tático.

Fonte: Portal Corrente