10:13 am - terça-feira novembro 21, 2017

Carta achada na Casa de Custódia revela existência de “tribunal do crime”

Edição e postagem: Leomar Duarte, em 17-10-2014 15:58 | Última modificação: 17-10-2014 15:58
Carta achada na Casa de Custódia revela existência de “tribunal do crime”

Hospital de Olhos

Uma carta sem identificação foi divulgada nesta sexta-feira (17) como possível indício da existência de um “tribunal do crime” na Casa de Custódia de Teresina (PI). O sindicato dos agentes penitenciários acredita que o grupo tenha sido responsável pela morte de um preso no último fim de semana.

A carta estabelece modos para a relação entre os presos, que devem se respeitar na cadeia independente do crime que tiverem cometido. O texto escrito a mão deixa claro que casos de desrespeito serão passados para decisão do pavilhão.

Agentes penitenciários acreditam que esse “tribunal do crime” seja responsável pela tentativa de homicídio de Adriano Marques da Silva, 24 anos, ocorrida ontem (16), e a morte de Misael Oliveira da Silva, 23 anos, assassinado na semana passada com mais de 70 perfurações de barras de ferro.

Kleiton Holanda, diretor do sindicato dos agentes penitenciários, aponta que os detentos não só decidem se alguém será morto, mas também aquele que cometerá o homicídio. “Caso essas pessoas não façam a execução, passam a ser julgadas e até condenadas por esses presos dentro da Casa de Custódia”, declarou.

O “tribunal do crime” também teria condições de fazer um julgamento sem que o preso a ser executado saiba disso.

Wellington Rodrigues, superintendente de presídios da Secretaria de Justiça, afirmou já ter recebido a denúncia do sindicato e garantiu que a secretaria faz vistorias diárias para evitar os crimes. Ele reconhece: “não há que se negar que haja dentro dos presídios uma organização por parte dos presos”.

Fonte:Cidade Verde