4:03 pm - quarta-feira novembro 22, 2017

Avenida fica bloqueada por mais de 5 horas em protesto da população em Teresina

Edição e postagem: Leomar Duarte, em 04-06-2014 14:33 | Última modificação: 04-06-2014 14:47
Hospital de Olhos

Na manhã desta quarta-feira (04), a Avenida Henry Wall de Carvalho foi interditada pelos moradores por mais de cinco horas. O protesto era por causa das obras de recuperação de pavimentação da avenida, que estão paradas há mais de 30 dias. O recapeamento começou dia 07 de março deste ano, e o valor utilizado ultrapassa os R$ 6 milhões de reais. A responsável pela obra é a Construtora Sucesso.

Ana Lúcia, 29, é autônoma e mora há quatro anos perto da avenida e sua principal reclamação é com a poeira e as doenças causadas. “Aqui é muita poeira e isso causa doenças principalmente nas crianças. Por causa disso, até o comércio fica prejudicado”, explica. De acordo com a moradora, só na tarde de ontem (03) teve sete acidentes de moto, inclusive um bebê caiu no acidente.

O representante do Superintendência do Desenvolvimento Urbano (SDU) Sul, Paulo Roberto, fez uma visita aos moradores e marcou uma reunião na próxima sexta-feira com membros da SDU, da Construtora Sucesso e dos moradores do bairro. Para desobstruir as ruas, os buracos que mais prejudicam a avenida serão tapados, ainda durante a manhã de hoje. Os entulhos também serão retirados para liberar a passagem dos veículos na via.

A prefeitura multou a construtora em R$ 5 mil reais por dia de obra parada. Já se passaram 30 dias e a multa chega a aproximadamente R$ 150 mil.

O Representante da Associação de Moradores do Bairro Angelim I, Antônio Ferreira, a população decidiu em comum acordo se reunir para protestar e exigir melhorias. “Não aguentamos mais tanto descaso e se eles não cumprirem o que estão falando, iremos fazer uma manifestação maior ainda”, disse.

Após determinação da SDU Sul, a empresa apresentou novo cronograma de realização dos serviços e se comprometeu a retomar os trabalhos nesta quinta-feira (05). Caso não cumpra o acordo, a Prefeitura adotará as medidas judiciais cabíveis e previstas em contrato.

Fonte: Portal o Dia

Protesto

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE