11:34 am - sábado novembro 18, 2017

Poema de Socorro Santana, poeta regenerense e membro da Academia de Letras do Médio Parnaíba

Edição e postagem: Nathan Sousa, em 01-12-2013 15:06 | Última modificação: 01-12-2013 15:20
Hospital de Olhos

ILUSÕES DA VIDA

Socorro_Santana
A vida é assim:

Um místico cenário!
O mundo: um palco
Por demais lendário,
De ato vil, efêmero e falsário!

Para uns é um drama divertido
Em risos e venturas
Convertido!
Para outros o triste desengano:
Fatalidades e trabalho insano!

 

Uns vivem mergulhados na opulência
Onde a frivolidade e a demência
Paralisam intelecto e coração!
Esquecendo do pobre, deserdado,
Envergonhado,
Mendigando o pão!

 

Outros, onde a glória lhes sobeja,
Não vêem no humilde
A insigne peleja
Da luta pela vida!
Só dão valor a quem não necessita
Deixando o pobre em mísera desdita!

 

Será que a mão de Deus
Inda castiga,
No outro palco da eternidade
O desterrado, o pobre que mendiga?
Não!…
Deus não pode ser assim desnaturado
Alheio ao sofrimento à dor fremente
Do pobre, sempre e sempre torturado!

 

E como foi por nós crucificado,
Deixando ao mundo as bem-aventuranças
Num consolo de paz e de esperança,
Resta esperar, a fé não desfalece!
Um novo ato ao pobre resplandece,
No palco perenal que não fenece!