2:15 pm - domingo novembro 19, 2017

Polícia apreende R$ 155 mil na residência do ex-prefeito B.Sá em Oeiras

Edição e postagem: Leomar Duarte, em 06-10-2014 14:46 | Última modificação: 06-10-2014 14:57
Polícia apreende R$ 155 mil na residência do ex-prefeito B.Sá em Oeiras

Hospital de Olhos

O juiz Luiz Henrique Moreira Rego confirmou que foram apreendidos R$ 155 mil na residência do ex-deputado federal B.Sá, em Oeiras. Segundo o magistrado, a filha de B. Sá, Ana Teresa Sá que é publicitária, foi detida. “Ela estava saindo com R$ 125 mil numa caixa em direção ao canil para esconder o dinheiro quando os policiais a abordaram e apreenderam o material. No cofre foi encontrado R$ 30 mil”, informou o juiz.

Em operação foi deflagrada ao meio-dia pela Justiça Eleitoral em parceria com a Polícia Civil, mandados de busca e apreensão resultaram em todas as apreensões e prisões em flagrante nos municípios de Corrente, Teresina, Oeiras e Gilbués.

O promotor Rômulo Cordão afirmou que a operação ainda está em andamento e deve se estender até o final da votação. “Verificou-se que havia uma quadrilha em franca atuação no Piauí e que tinha a intensão de fraudar o processo eleitoral”, informou.

Ana Teresa Sá, foi liberada depois do depoimento, e pagou uma fiança de 10 salários mínimos.

Segundo o promotor, foi preso em Corrente, Márcio Gladson Cunha Nogueira com R$ 10 mil e santinhos, em Oeiras o assessor José Nunes Lopes Júnior, o Júnior Sá, também foi preso com R$ 8 mil no carro e material de campanha eleitoral e após vistoria em seu apartamento mais R$ 40 mil foram encontrados.

“Com o assessor, flagramos santinhos, centenas de cópias de títulos eleitorais, caixas e mais caixas até com endereço de sessões. Tudo no sentido de coagir o eleitor a votar”, acrescentou o promotor.

Rômulo Cordão acrescentou ainda que a apreensão configura os crimes de corrupção eleitoral, coação de eleitor, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. “Estamos apurando se há dinheiro de prefeituras envolvido nessas apreensões e sem dúvida isso resultará em cassações”, completou.

Luiz Henrique disse que a operação aconteceu em Corrente, Oeiras e Teresina. “A apreensão configura compra de votos e a investigação envolveu intercepções telefônicas”, disse o juiz.

Fonte:muraldavila