Tempestades deixam dezenas de mortos no México
5:51 am - quinta-feira setembro 21, 2017

Tempestades deixam dezenas de mortos no México

Edição e postagem: Denison Duarte, em 18-09-2013 22:56 | Última modificação: 18-09-2013 23:07
Educandário Menino Jesus

O México está em estado de emergência nesta terça-feira devido às chuvas torrenciais que atigem o país desde o fim de semana passada, deixando pelo menos 34 mortos e mais de 200 mil desabrigados, admitiram as autoridades.

O coordenador nacional de Defesa Civil, Luis Felipe Puente, informou nesta terça-feira que, com exceção de um ou dois Estados do país, no resto existe um Comitê Estatal de Emergência já instalado para atender os efeitos do temporal.

Puente disse à rede local "MVS" que o México está a três dias com o Comitê Nacional de Emergências "instalado de forma intermitente" devido à passagem de dois ciclones tropicais simultaneamente, "Manuel" pela costa do Pacífico, e "Ingrid" pela do Atlântico.

Ambos já tocaram a terra e se degradaram, o primeiro a baixa pressão e o segundo, que chegou a ser furacão, agora é depressão tropical, gerando copiosas chuvas no nordeste do país.

Puente explicou que neste momento qualquer estrada do país que esteja perto dos litorais "pode representar uma possível emergência", por isso que pediu à população que tome extremas precauções perante a situação.

Até o momento, foram registradas 34 vítimas mortais: 15 no estado de Guerrero (sul), 12 em Veracruz (este), três em Hidalgo (centro), três em Puebla (centro) e uma em Oaxaca (sul), segundo dados oficiais.

A maior preocupação do funcionário são "os grandes escoamentos" que estão enchendo açudes e leitos de rios e poderiam ser uma ameaça para zonas povoadas, acrescentou o responsável de Defesa Civil.

No sulista estado de Guerrero, o que acumula mais danos até agora, o aeroporto internacional de Acapulco está inundado e paralisado, e a Estrada do Sol, que comunica a Cidade do México com Acapulco, está fechada por mais conta de mais de 20 desmoranamentos e o colapso de um túnel.

"Temos fechadas as vias de comunicação e todas as vias terrestres, e ainda foi muito difícil abrir o aeroporto comercial de Acapulco", disse Puente, que informou que há 48 municípios com declaração de emergência.

O presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, ordenou na segunda-feira que vários de seus ministros que viajassem aos estados mais afetados do país e ele mesmo se transferiu para Acapulco (Guerrero, sobre o Pacífico) para constatar de primeira mão os danos

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE