8:56 pm - terça-feira novembro 21, 2017

Brasileiro sobrevive a avalanche que matou 12 no Everest

Edição e postagem: Denison Duarte, em 18-04-2014 23:07 | Última modificação: 18-04-2014 23:07
Hospital de Olhos

O cearense Rosier Alexandre sobreviveu à avalanche que matou 12 pessoas no Everest, o acidente mais violento da história da maior montanha do mundo. O brasileiro estava no campo-base do Everest (5.350 metros), abaixo dos acampamentos atingidos pela avalanche. Mesmo assim, duas pessoas que integravam a equipe de Rosier morreram no acidente.

O brasileiro havia chegado no dia 13 ao acampamento, e a previsão é que ele atingisse no domingo o ponto onde ocorreu a avalanche. Segundo a assessoria de imprensa do cearense, ele se preparava há 10 anos para fazer a subida do Everest, e agora deve aguardar as instruções dos guias para saber se ainda é possível seguir pelo caminho em segurança.

Rosier relatou que o clima no acampamento é de muita comoção com as mortes dos 12 guias nepaleses no acidente. A avalanche aconteceu às 6h45 locais a 5.800 metros de altitude, em uma área que leva à geleira de Khumbu.

Descendente de uma família de agricultores, Rosier nasceu em Taipa, zona rural do Ceará, e trabalhou no campo até os 15 anos. Ficou conhecido quando se tornou o primeiro montanhista do Norte/Nordeste a escalar o Aconcágua (6.962 metros), a maior montanha da terra fora da Ásia.

O brasileiro está executando o projeto Sete Cumes, que consiste na escalada da maior montanha de cada continente. Seis etapas já foram cumpridas – o último desafio é o Everest.

Avalanche no Everest mata e deixa feridos guias nepaleses

Reuters

Avalanche aconteceu a cerca de 6.300 m de altitude do Everest, quando 50 montanhistas iam do acampamento base I para o II. Até a manhã desta sexta-feira, 12 pessoas tinham morrido (foto de arquivo)

Foto: Reuters

Fonte: Reuters

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE