10:52 pm - sexta-feira novembro 17, 2017

Ataque atribuído aos EUA mata ao menos 19 em hospital no Afeganistão

Edição e postagem: Denison Duarte, em 03-10-2015 15:00 | Última modificação: 03-10-2015 15:04
Hospital de Olhos

O governo do Afeganistão confirmou neste sábado (3) que as forças americanas bombardearam durante a última madrugada um hospital da organização Médicos sem Fronteiras (MSF) na cidade de Kunduz, no norte do país, onde ao menos 19 pessoas morreram e outras 37 ficaram feridas.

Entre os mortos estavam 12 membros da organização, quatro pacientes adultos e três crianças.

A MSF disse que as vítimas mais graves foram transferidas para um hospital regional em Puli Khumri, a cerca de duas horas de distância.

De acordo com o porta-voz do Ministério da Saúde do Afeganistão, Wahidullah Mayar, o centro de saúde ficou “destruído quase em sua totalidade pelo fogo causado após o bombardeio dos EUA”.

O porta-voz das tropas americanas no Afeganistão, o coronel Brian Tribus, reconheceu que um bombardeio dos EUA em Kunduz poderia “ter causado danos colaterais em uma instalação médica próxima”, mas não entrou em detalhes ao acrescentar que o “incidente” estava “sob investigação”.

Na última segunda-feira, membros do grupo radical islâmico Taleban atacaram e tomaram Kunduz, uma cidade estratégica para as comunicações no norte do país, sua conquista mais importante desde que foram removidos do poder durante a invasão de americanos e aliados em 2001.

As tropas afegãs declararam que retomaram a cidade na quarta-feira em um contra-ataque que contou com apoio aéreo dos Estados Unidos, mas, desde então, os confrontos continuam na cidade.Em foto divulgada pela entidade, é possível ver o hospital pegando fogo

Fonte: Folha