3:08 pm - quarta-feira outubro 20, 6315

São Paulo ‘se vinga’, freia o líder e acaba com invencibilidade do Cruzeiro no Mineirão

Edição e postagem: Denison Duarte, em 10-10-2013 01:28 | Última modificação: 10-10-2013 01:28
Hospital de Olhos

Depois de 14 jogos, com 11 vitórias e três empates, o Cruzeiro finalmente conheceu a primeira derrota em casa no Campeonato Brasileiro. E o carrasco foi um time que briga para não ser rebaixado: o São Paulo. O time tricolor visitou o favorito ao título do Campeonato Brasileiro e conseguiu o surpreendente resultado de 2 a 0, fora de casa, no Mineirão. O revés diante do torcedor mineiro ainda impediu que o líder da competição ficasse mais perto do título da competição.

O improvável resultado fora de casa deixa o São Paulo fora da zona de rebaixamento. O clube paulista é o 16º, primeiro time fora do Z-4, com 33 pontos. Já o Cruzeiro perde a chance de ficar ainda mais próximo do título. A equipe mineira para nos 59 pontos, enquanto o vice-líder Grêmio, que perdeu para o Criciúma, tem 48.

O resultado no Mineirão trouxe a segunda vitória seguida do São Paulo no Campeonato Brasileiro. O time paulista havia batido o Vitória por 3 a 2, no Morumbi, no último sábado. Já o Cruzeiro conhece a primeira derrota desde a 14ª rodada, quando perdeu por 3 a 1 para o Grêmio, fora de casa.

O 2 a 0 em Belo Horizonte pode até servir de “revanche” para o São Paulo. Isso porque, no primeiro turno, os mineiros venceram por nada menos que 3 a 0 no Morumbi com três gols do atacante Luan.

Depois de um primeiro tempo com Willian chutando na trave para o Cruzeiro, e, já aos 26 da etapa final, Ganso cobrando falta no travessão, Douglas foi quem colocou a bola na rede. Aos 30 minutos do segundo tempo, o São Paulo fez bela troca de passes, Maicon invadiu a área, Ademílson fez o pivô e rolou para Douglas, que chutou de primeira e abriu o placar para os visitantes.

Pouco tempo depois, quando a expectativa era de um Cruzeiro na ofensiva, o São Paulo achou o segundo gol. Ganso cobrou falta na barreira, mas a bola sobrou para Welliton, que, da lateral da área, cruzou na cabeça de Reinaldo. O lateral-esquerdo escorou e fez o segundo do time tricolor para garantir a vitória fora de casa.

Na 28ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro faz o clássico mineiro contra o Atlético-MG, no Independência, no próximo domingo. No mesmo dia, o São Paulo também tem um clássico. O Corinthians é o adversário do time tricolor no Morumbi.

O jogo

Jogando em casa, o Cruzeiro costuma ser avassalador contra os adversários, geralmente resolvendo o jogo na primeira parte da etapa inicial, mas contra o São Paulo, a equipe celeste não encontrou a mesma facilidade de jornadas anteriores. Mesmo sem agredir tanto, os mineiros tiveram a bola nos pés por mais tempo, porém, com pouca objetividade.

A explicação para isso pode ser a forte marcação imposta pelo time tricolor em cima das principais peças cruzeirenses. O time de Muricy Ramalho adotou a estratégia de deixar poucos espaços para os celestes, mas sem abdicar do ataque, usando as laterais do campo ou explorando os lances de velocidade.

Com este cenário, as chances claras de gol não foram tão abundantes, mas apareceram para os dois lados. Na tentativa de confundir os marcadores da equipe do Morumbi, o técnico Marcelo Oliveira orientou os comandados a trocarem de posição no ataque, com isso, Ricardo Goulart, Everton Ribeiro, Willian se movimentaram muito durante todo o tempo.

Apesar do toque de bola envolvente da equipe celeste, foram os visitantes que criaram uma oportunidade exceleste para abrir o marcador com Reinaldo, que tentou cruzamento e quase surpreendeu Fábio. A resposta cruzeirense veio logo na sequência com cabeçada forte de Ricardo Goulart, obrigando Dênis a espalmar para escanteio.

O gol animou a torcida do Cruzeiro no Gigante da Pampulha, e aos 32, a equipe mineira encaixou uma excelente trama ofensiva, que terminou com finalização cruzada de Ricardo Goulart, mas Dênis se esticou todo para fazer a defesa, no rebote, Willian perdeu um gol incrível, acertando trave do time tricolor. Sem se intimidar com a pressão dos mineiros, o São Paulo também protagonizou bons lances, deixando a partida aberta, com os dois times perseguindo a vitória.

Na volta para a etapa final, os donos da casa se mostraram mais agressivos, criando várias chances de abrir o placar. Percebendo o crescimento dos celestes, Muricy Ramalho cobrou atenção especial dos são-paulinos na marcação, para só depois buscar o ataque.

Após a pressão natural dos primeiros minutos, o clube tricolor passou a sair mais para o jogo, equilibrando as ações. Aos 15, Ademilson entrou na área cruzeirense driblando e finalizou, mas errou o alvo. Aparecendo pouco no jogo, Ganso cobrou falta colocada, que tirou tinta do travessão de Fábio, amadurecendo o gol dos visitantes.

A insistência do São Paulo foi premiada aos 31, com uma grande jogada ofensiva, que terminou com um petardo de Douglas estufando a rede do Mineirão e colocando o time Morumbi em vantagem.

O que poucos acreditavam aconteceu, o São Paulo ampliou o placar com Reinaldo, calando o Mineirão e quebrando a invencibilidade do Cruzeiro no Gigante da Pampulha.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 0 X 2 SÃO PAULO

Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Data: 9 de outubro de 2013 (quarta-feira)

Horário: 21h50 (de Brasília)

Árbitro: Jailson Macedo Freitas

Assistentes: Ivan Carlos Bohn e Rafael Trombeta

Público: 40.743 pagantes

Renda: R$ 1.899.595,00

Cartões amarelos: (Cruzeiro) Lucas Silva, Dagoberto (São Paulo) Wellington, Ganso

Gols: SÃO PAULO: Douglas, aos 31 e Reinaldo, aos 34 minutos do segundo tempo

CRUZEIRO: Fábio; Ceará, Léo, Bruno Rodrigo e Egídio (Mayke); Nilton, Lucas Silva (Allison), Everton Ribeiro e Ricardo Goulart (Dagoberto); Willian e Borges

Técnico: Marcelo Oliveira

SÃO PAULO: Denis; Paulo Mirada, Rodrigo Caio e Edson Silva; Douglas, Wellington, Maicon, Ganso (Lucas Evangelista) e Reinaldo; Ademilson e Aloísio (Welliton)

Técnico: Muricy Ramalho