3:51 pm - terça-feira novembro 21, 2017

Padrasto impede filho de matar a própria mãe a golpes de foice em Castelo

Edição e postagem: Denison Duarte, em 17-11-2013 11:39 | Última modificação: 17-11-2013 11:39
Hospital de Olhos

Encontra-se preso na Delegacia de Polícia de Castelo do Piauí, o elemento identificado como João Batista, vulgarmente conhecido como “Gaguinho”, acusado de tentar matar sua própria mãe usando uma foice. Segundo a mãe do acusado, Dona Domingas Rodrigues (59 anos), a mesma só não foi assassinada, graças ao seu companheiro, o senhor Antonio da Silva (71 anos).

A quase tragédia aconteceu por volta das 19:00h desta última sexta-feira, 15/11, na residência da família, localizada na Rua Machado de Assis, nas proximidades do Bairro Bela Vista em Castelo do Piauí.

Segundo relatos da mãe do acusado, o motivo teria sido, porque a mesma não deu dinheiro para ele comprar bebidas e drogas.

“Eu estava deitada em minha rede, com muita dor de cabeça, quando ele chegou em casa bêbado, me pediu dinheiro para comprar mais bebida e com certeza drogas, para usar com os amigos dele. Quando eu disse que não tinha, ele começou a me xingar de todo nome. Depois ele pegou a foice, e mirou no meu rumo, dizendo que daquele dia eu não passava, pois ele ia me matar e cortar minha cabeça com a foice,” dizia a mãe com os olhos marejados.

No momento das ameaças contra a mãe, “Gaguinho” pegou a foice, e foi impedido pelo padrasto de matar a própria mãe. O senhor Antonio da Silva chegou em casa, no exato momento que o acusado iria desferir golpes de foice em sua mãe.

“Quando eu entrei em casa, vi aquele muleque com a foice na mão e mirando direto no pescoço dela. Foi ai, que segurei a foice e pedi até pelo amor de Deus, que ele não fizesse aquilo com a própria mãe dele. Depois de muito tempo, consegui que ele largasse a foice e saísse de casa,” afirmava o padrasto do acusado.

Após passar o perigo, a senhora Domingas Rodrigues procurou os policiais militares, Elias Júnior e J. Ribamar, e os mesmos conseguiram localizar e prender “Gaguinho”, que por sua vez, negou as acusações.

Ainda segundo a vítima, essa não é a primeira vez que o acusado pratica violência contra ela. “Uma vez, tive que ir embora, e alugar uma outra casa pra ele não me matar, mas depois voltei, pois não tenho condições de manter uma casa de aluguel. Eu estou com muito medo dele um dia me matar,” afirmou Dona Domingas.

Segundo o policial militar, Elias Júnior, o proprietário da Banda “Pequi com Mel”, o senhor Zé Carlos e sua esposa, Toinha, vizinhos da família, também foram ameaçados por “Gaguinho”, por os mesmos ter informado a polícia sobre seu comportamento dentro de casa.

João Batista “Gaquinho”, é um elemento muito conhecido da polícia, o mesmo tem várias passagens na Delegacia de Castelo do Piauí, por uso de drogas e pequenos furtos. O último deles, foi o arrombamento ao Lojão da Construção.

Antes de sair da delegacia, Dona Domingas apelou à justiça, pela condenação do filho, temendo por sua própria vida. “Eu só peço uma coisa pra justiça, que deixe ele preso, se não, ele vai me matar, e ai vai ser muito tarde. Só peço isso. Por favor seu juiz, se ele ficar solto, ele vai me matar,” dizia Dona Domingas.