Governo do Piauí inicia perfuração de poço tubular na comunidade Várzea dos Cocos
2:26 am - sábado setembro 23, 2017

Governo do Piauí inicia perfuração de poço tubular na comunidade Várzea dos Cocos

Edição e postagem: Denison Duarte, em 02-10-2013 11:55 | Última modificação: 02-10-2013 18:02
Educandário Menino Jesus

Os moradores da comunidade Várzea dos Cocos, zona rural de Amarante, comemoraram na tarde desta terça-feira(01) a chegada do maquinário para perfuração do tão esperado poço tubular. O equipamento começará os trabalhos na manhã de hoje(02), com prazo de entrega de 90 dias.

A perfuração do poço é também resultado de uma luta constante do vereador José Pereira(PT), que, nesse histórico de reivindicações, vinha representando a comunidade junto ao Legislativo Municipal. A conquista do vereador somente foi possível com a ação conjunta do governo do estado, através da Diretoria de Programas Especiais, que atua sob a direção do assessor Dr. Agenor Lira.

As reivindicações dos moradores contam com um histórico de 10 anos de desapontamentos. “Eles estavam incrédulos e somente tiveram a certeza da conquista depois que viram o maquinário chegar”, disse o assessor.

Além de outras vantagens o poço vai permitir o suprimento constante de água em abundância e sem poluição, o que antes não era possível porque a água para consumo era obtida diretamente do rio Parnaíba e/ou de poços cacimbões.

A conquista, segundo o vereador, encontrou um novo obstáculo, a não concessão da licença ambiental por parte da Secretaria Municipal de Meio Ambiente. “A licença somente foi expedida pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente depois que o proprietário do terreno, onde será perfurado o poço, fez a doação para o governo estado”, disse.

“Eu conheço a história de luta daquele povo sofrido. Essa iniciativa é dever das autoridades competentes. Há anos, esse pedido foi negado a eles e, quando chega a oportunidade dessa conquista ainda há quem queira interferir”.

Segundo Dr. Agenor Lira, as licenças para pequenas obras passaram a ser expedidas pelos municípios, resultado de uma descentralização do governo do estado no intuito de reduzir as demandas na Secretaria Estadual. “O prefeito não concedeu a licença por motivos fúteis. É um absurdo a gente ver isso acontecer com a tamanha seca que assola a nossa população”, encerra.

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE