Cássio brilha, e Corinthians segura o líder Cruzeiro no Pacaembu
4:07 am - quinta-feira setembro 21, 2017

Cássio brilha, e Corinthians segura o líder Cruzeiro no Pacaembu

Edição e postagem: Denison Duarte, em 22-09-2013 20:17 | Última modificação: 22-09-2013 20:17
Educandário Menino Jesus

De um lado, o melhor ataque, líder do Brasileirão e com oito vitórias seguidas. Do outro, um rival em crise, com três derrotas consecutivas e preocupado até com o rebaixamento.

Neste domingo, no Pacaembu, Corinthians e Cruzeiro fizeram um jogo de tempos distintos, com o time mineiro tendo as melhores chances do primeiro tempo, mas Cássio, inspirado, parou o melhor ataque do nacional. Na etapa final, os comandados de Tite criaram mais, também viram Fábio se destacar, mas a falta de pontaria foi gritante. Julio Baptista teve a última oportunidade, porém chutou em cima de Cássio. Assim, o duelo acabou em 0 a 0, comemorado por ambos.

Assim, o Cruzeiro mantém boa vantagem na liderança do Brasileirão com 50 pontos – oito à frente do Botafogo, que perdeu de virada para o Bahia. Já o Corinthians chega aos 31.

Cássio segura

Tite tentou dar um jeito no Corinthians mudando a maneira de a equipe jogar. Sem o suspenso Guerrero para fazer o papel de pivô, o gaúcho abriu Danilo na direita e Emerson na esquerda, deixando Romarinho por dentro, perto do armador Douglas. O resultado não foi dos melhores.

Apesar da disposição mostrada pelos atletas, algo que vinha sendo cobrado pelos torcedores, o Cruzeiro mandou em todo o primeiro tempo. A marcação celeste frustrava a articulação alvinegra, e a mobilidade de Everton Ribeiro – descartado por Tite no Corinthians em 2011 – e Willian – outro ex-corintiano – criava muitos problemas.

Logo aos quatro minutos, a parceria funcionou, e Willian bateu para fora. Foi a menos clara das seis oportunidades que os visitantes criariam até o intervalo. A outrora segura defesa do campeão mundial tinha muita dificuldade para se organizar nos rebotes dos cruzamentos e para achar um antídoto para as viradas de jogo do adversário.

Após um corte parcial de um escanteio, novo cruzamento foi feito e achou Nilton na cara de Cássio, que usou o pé direito para fazer sua primeira grande defesa. Pouco depois, foi Willian que bateu de primeira após virada de jogo, no alto, obrigando o goleiro corintiano a trabalhar muito bem de novo.

A essa altura, Tite já tinha invertido as posições de Romarinho e Emerson, botando o Sheik para partir do meio. Mas o time da casa insistia demais nas jogadas pela esquerda, com Danilo perdido na direita e desperdiçando as possibilidades de avançar com o rápido Edenílson.

Do outro lado do campo, os problemas defensivos continuavam. Uma virada da direita para a esquerda deixou Egídio em ótima posição, dentro da área, mas Cássio apareceu de novo. Na sequência, Dedé cabeceou livre, à esquerda. Por fim, uma triangulação achou Willian na área, onde ele não soube usar o pé esquerdo.

Mudança de hábito

No intervalo, Marcelo Oliveira sacou Borges, que tinha aparecido pouco, e apostou em Julio Baptista de meia-atacante, adiantando Ricardo Goulart para o campo ofensivo – ganhou força e perdeu qualidade. Tite não fez substituições, mas voltou ao 4-2-3-1 habitual, deixando Emerson em um posicionamento mais adiantado.

O Corinthians também começou a marcar mais na frente e passou a ser outro time, mudança exibida logo aos dois minutos, em chute por cima do Sheik. Três minutos mais tarde, Igor encarou a marcação pela esquerda e colocou a bola na cabeça de Emerson, que perdeu o gol na risca da pequena área.

Houve ainda um escanteio perigoso, com dois cruzamentos que pipocaram na pequena área, e um chute de Douglas buscado por Fábio no ângulo até os 15 minutos, quando Marcelo Oliveira resolveu trocar Ricardo Goulart por Anselmo Ramon.

No momento em que os anfitriões começavam a diminuir o ritmo, Tite trocou Emerson, que estava bem, por Alexandre Pato. No Cruzeiro, foi a vez de Willian, mal na etapa final, dar lugar a Dagoberto, já aos 30 minutos.

Na parte derradeira do jogo, o Corinthians ensaiou uma pressão. A equipe conseguiu algumas jogadas perigosas, partiu à frente com um Douglas muito ativo e levou um susto nos acréscimos, quando Julio Baptista saiu na cara de Cássio. O goleiro saiu bem e evitou a derrota no chute ruim.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 0 X 0 CRUZEIRO

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 22 de setembro de 2013, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Felipe Gomes da Silva (PR)
Assistentes: Rodrigo Henrique Corrêa (RJ) e Luiz Antônio Muniz de Oliveira (RJ)
Público: 27.053 pagantes
Renda: R$ 846.011,00
Cartões amarelos: Emerson, Paulo André (Corinthians); Ricardo Goulart, Lucas Silva (Cruzeiro)

CORINTHIANS: Cássio; Edenílson, Gil, Paulo André e Igor; Maldonado e Ralf; Danilo, Romarinho, Douglas e Emerson (Alexandre Pato)
Técnico: Tite

CRUZEIRO: Fábio; Ceará, Dedé, Bruno Rodrigo e Egídio; Nilton, Lucas Silva, Everton Ribeiro e Ricardo Goulart (Anselmo Ramon); Willian (Dagoberto) e Borges (Julio Baptista)
Técnico: Marcelo Oliveira

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE