10:54 pm - sábado novembro 18, 2017

Ator que sobreviveu a enforcamento em encenação da Paixão de Cristo está em casa

Edição e postagem: Denison Duarte, em 28-03-2016 22:24 | Última modificação: 28-03-2016 22:35
Hospital de Olhos

Já está em casa, ao lado da esposa, o ator Cícero Bezerra, 52, que foi enforcado de verdade quando interpretava Judas Iscariotes na encenação da Paixão de Cristo, na última sexta-feira (25), no bairro América, em Aracaju.

Ele foi levado ao hospital depois do grave acidente que quase lhe tirou a vida. A alta médica veio três dias depois.

No momento do enforcamento, houve uma falha técnica e ele teve que ser socorrido pelos colegas que atuavam na encenação.

O funcionário público, Cícero Bezerra, está recebendo o carinho dos amigos e dos familiares. Para a amiga Maria Geraldina, ele nasceu outra vez.

“Eu só tenho uma palavra a dizer: foi milagre e muita oração”, disse ela.

Para o ator, a ficção virou realidade. O funcionário público foi parar no hospital, e diz se lembrar de pouca coisa.

O ator enforcado fala sobre ocorrência

“Eu só lembro que estava subindo a rampa para me enforcar, e depois não me lembro de mais nada. Quando vim acordar já estava no hospital. Eu apaguei e, naquele momento, não vi ninguém e não vi mais nada”, disse o ator.

A esposa dele, Edna Martins, se recorda dos momentos de aflição e conta como tudo aconteceu. “Os meus meninos e minhas noras chorando, e eu balançando o Cícero, chamando pelo nome dele, e ele nada de reagir, foi quando o meu menino me puxou porque ele (Cícero) estava espumando e eu não tinha visto, aí eu não vi mais nada. Para mim, ele estava morto”, disse ela.

De acordo com Cícero, o equipamento havia sido testado várias vezes, e tinha sido usado em uma apresentação um dia antes do ocorrido, no interior do estado.

“Eu não posso dizer que alguém mexeu no equipamento, o que eu posso dizer é que houve uma fatalidade”, encerra o ator enforcado ainda com a marca das cordas no pescoço.

Pelos familiares, o ator pode até continuar fazendo parte da encenação da Paixão de Cristo, mas fazendo outro personagem.

Edição e postagem: Somos Notícia / Denison Duarte

Com informações do a8se