10:23 am - terça-feira novembro 21, 2017

Vegano, Dado Dolabella associa câncer de Betty Lago a alimentação e cria polêmica

Edição e postagem: Denison Duarte, em 14-09-2015 23:42 | Última modificação: 14-09-2015 23:46
Hospital de Olhos

Ao lamentar a morte da atriz e ex-modelo Betty Lago, Dado Dolabella criou polêmica ao usar o fato para “promover” o veganismo, seu novo estilo de vida.

O ator, conhecido por uma trajetória repleta de controversas, entrou numa fase “zen” recentemente: além de vegano, passou a se definir como “humanista” e “feminista”.

Para ele, o câncer, doença que matou a atriz, “tem sua origem no consumo surreal de sofrimento e violência animal”.

“Além da questão espiritual, é claro, tem a física. Está provado cientificamente o aumento da probabilidade de câncer ingerindo tais alimentos. Estude sobre o veganismo. Evite esse destino na sua vida e na de quem você ama”, escreveu no Facebook.

A associação provocou uma enxurrada de críticas no perfil do ator. “Tive câncer em 2007, fiz quimioterapia e me curei. É incrível como as pessoas em geral culpam a pessoa doente”, disse um internauta.

“Caro Dado, você está sendo pago por empresas ruralistas para destruir o veganismo? O que você fez não é ser um vegano consciente. Você está jogando bem sujo ao usar a morte de uma pessoa para impor seu ideal, como se a cura do câncer fosse obrigatoriamente parar de comer carne”, publicou outro.

O ator respondeu a algum dos comentários, se defendendo das críticas. “O hábito alimentar da maioria absoluta da sociedade está completamente doente sim, causando câncer e outras doenças. Que a estrela dela [Betty] ilumine essa sombra que mata todos os dias.”

Betty morreu no domingo (13), aos 60 anos, em sua casa, no Rio. Ela lutava contra um câncer na vesícula desde 2012.

Em artigo publicado na Folha em 19 de maio de 2013, ela falou sobre o diagnóstico da doença, algo que, em suas palavras, além de “ajudar aos outros, ajuda a nós mesmos”.

Betty contou que o desenvolvimento do tumor estava relacionado com a demora em retirar o órgão, procedimento sempre “protelado” pela atriz diante da rotina.

“Sempre tinha uma novela para fazer, uma viagem incrível depois da novela e depois mais novelas e mais viagens… Como?”, questionou-se.
Fonte: Folha