2:14 pm - domingo novembro 19, 2017

Delegado confirma que cantora da banda Kaôma foi queimada viva

Edição e postagem: Denison Duarte, em 20-01-2017 22:04 | Última modificação: 20-01-2017 22:09
Hospital de Olhos

Queimada viva – A cantora da banda Kaôma, Loalwa Braz, 64, foi queimada viva por criminosos. A informação foi dada pelo delegado Leonardo Macharet, da 124ª DP, de Saquarema.

Ele é responsável pelo caso, e concedeu entrevista nesta quinta-feira (19) sobre o assunto. Segundo ele, ela foi encontraa carbonizada em um veículo a aproximadamente 800 metros da pousada onde estava, em Saquarema.

Dois suspeitos foram presos pela polícia pouco depois do crime, que já está na procura de um terceiro participante.

Um dos envolvidos trabalhava há poucas semanas na pousada da artista. Ele foi identificado como Wallace de Paula Vieira, 23.

“Eles entraram na pousada, bateram nela com um pedaço de madeira, que já foi localizado. Também apreendemos uma faca e a camisa de um dos elementos com sangue. Ela estava gritando muito, eles resolveram levá-la para o carro. Um deles iria sair com ela do local, mas parece que o carro morreu e eles atearam fogo nela. Ela estava viva no momento que a queimaram. Foi queimada viva. Essa foi a parte mais cruel”, disse o delegado.

O delegado em entrevista contou que existia um vínculo entre o criminoso e a cantora. “Ele era caseiro dela desde o réveillon. Foi chamado para o movimento de verão, tem então uns 15 dias. A mão de obra em Saquarema está um tanto precária, mas infelizmente ela acabou contratando alguém totalmente sem conhecer e aconteceu isso.”

Até o momento, os suspeitos presos foram Wallace e um rapaz identificado Gabriel, de 21 anos. Os dois já fram transferidos para o Complexo Penitenciário de Bangu, na zona Oeste do Rio.

“Estamos aguardando parentes que saibam o que eles têm na casa. A princípio, levaram R$ 15 mil, pertences como louça, itens pessoais”.

O corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Araruama. A identificação vai ser feita por meio da arcada dentária. O dentista da cantora vai até o IML para ajudar na identificação.

“Quando a ocorrência chegou para a Polícia Militar, o suspeito (Wallace) se apresentou como vítima, como se também tivesse sofrido o roubo, como se fosse vítima e não autor. Começamos a suspeitar porque ele aparentou estar nervoso e depois ele acabou confessando”, disse o delegado sobre um dos suspeitos que será indiciado por latrocínio.

“Os presos não demonstram arrependimento e ainda brincaram com a música sucesso dela (‘Chorando se foi’). Demonstraram total certeza do que faziam e nenhum arrependimento. É um crime bárbaro, bastante violento, e foge até da normalidade de Saquarema. Vamos trabalhar para prender o terceiro elemento ainda. Não temos o nome, apenas a descrição”.

Carro em que a cantora foi queimada viva

Carro carbonizado onde teria sido encontrado o corpo da cantora Loalwa (Foto: Lucas Pasin / EGO)

Com informações do EGO