6:17 am - terça-feira novembro 21, 2017

São Paulo bate o Fluminense em Morumbi cheio e vence a primeira em três meses

Edição e postagem: Denison Duarte, em 25-08-2013 20:16 | Última modificação: 25-08-2013 20:16
Hospital de Olhos

A semana de treinamentos e o sal grosso espalhado na escadaria de acesso ao gramado do Morumbi ajudaram o São Paulo a voltar a jogar bem e vencer no Campeonato Brasileiro depois de quase três meses. Com gols de Luis Fabiano e Reinaldo antes do intervalo, a equipe dirigida por Paulo Autuori espantou a má fase e derrotou o Fluminense por 2 a 1 na tarde deste domingo.

O primeiro resultado positivo desde 29 de maio (dia em que venceu o Vasco) não tira o time da zona de rebaixamento, mas o leva a 14 pontos e lhe dá novo ânimo para reagir e continuar contando com apoio de sua torcida, a qual compareceu em número recorde ao estádio nesta edição da competição: 55.256 mil pessoas acompanharam o primeiro triunfo após 12 rodadas.

Já o Fluminense continua com 18 pontos, em zona intermediária da classificação, e agora se preocupa novamente com a Copa do Brasil. Na quarta-feira, o time treinado por Vanderlei Luxemburgo visita o Goiás, em Goiânia, depois de ter vencido o jogo de ida por 1 a 0.

Neste domingo, time e torcida do São Paulo começaram a partida nervosos, ansiosos para que o gol saísse. Os primeiros gritos de lamento por passes errados e também contra o árbitro surgiram ainda antes dos dez minutos. No minuto seguinte, Samuel recebeu passe de Diguinho na entrada da área, driblou Rogério Ceni e preferiu simular pênalti não existente – e não marcado.

Foi essa, contudo, a única jogada de perigo do Fluminense na primeira etapa, pois o São Paulo se portava bem. Aos 17 minutos, Ademilson fez boa tabela com Luis Fabiano, invadiu a área pelo lado esquerdo e cruzou em direção à segunda trave. Anderson, porém, chegou antes do ataque são-paulino e fez o corte com uma meia bicicleta. Pouco depois, Luis Fabiano chutou por cima do gol, mas já em condição irregular.

Empurrada pelos torcedores, a equipe da casa manteve o controle da bola. Ademilson quase marcou aos 22 minutos. Mas, ao pegar sobra de falta cobrada pelo lado esquerdo, bateu da entrada da área por cima do gol. Um gol perdido que já ameaçava a paciência das arquibancadas com o prata da casa tricolor e substituto de Osvaldo neste domingo.

Na sequência, Luis Fabiano caiu na área e reclamou com tanta veemência de pênalti que acabou recebendo cartão amarelo, o seu terceiro – não enfrenta o Botafogo, daqui a uma semana, fora de casa. O atacante, no entanto, se redimiu aos 27 minutos, quando recebeu passe magistral de Ganso e se atirou para desviar a bola no canto esquerdo de Diego Cavalieri e inaugurar o placar do Morumbi.

Vanderlei Luxemburgo reclamou da arbitragem por não ter permitido a substituição de Jean, que havia se machucado. O técnico do Fluminense alegou ter sido prejudicado pelo fato de seu time ter apenas dez jogadores no momento do primeiro gol são-paulino, o que de fato ocorreu. Em contrapartida, Ademilson estava caído na linha de fundo e também não fazia peso, tendo sido substituído por Lucas Evangelista depois.

Empolgados pelo gol, os são-paulinos queriam mais. Aplaudiam botes certeiros de Rodrigo Caio e toda e qualquer demonstração de esforço dos atletas. Aos 41 minutos, vibraram com falta marcada perto da área. Ceni foi para a bola, mas cobrou por cima do gol de Cavalieri. Para evitar reposição rápida de bola, Luis Fabiano ficou na frente do goleiro do Fluminense, que reclamou e tomou amarelo.

Diante de um Fluminense quase nulo ofensivamente, o São Paulo conseguiu ampliar a vantagem antes do intervalo. No último minuto regulamentar, Reinaldo tentou duas vezes antes de acertar o canto esquerdo de Cavalieri, anotar o segundo gol e ser abraçado efusivamente pelos companheiros. O lateral esquerdo é um dos jogadores menos badalados pela torcida e um dos que mais têm atuado ultimamente.

Foi o suficiente para que a torcida, quase três meses depois da última vitória, retomasse o canto de "o campeão voltou". Um exagero interrompido pelo último apito do árbitro no primeiro tempo. No intervalo, Autuori sacou Fabrício e promoveu a estreia do zagueiro Antônio Carlos, deixando Rodrigo Caio mais solto à frente da defesa, reforçando a marcação ao lado de Wellington.

Luxemburgo também mexeu no Fluminense (Eduardo e Biro Biro entraram nas vagas de Felipe e Wagner). A equipe carioca aumentou seu volume de jogo, porém só diminuiu a desvantagem aos 47 minutos da segunda etapa, com gol de Eduardo, após bela tabela na entrada da área. Mas não foi o suficiente para ameaçar a superstição e a qualidade são-paulinas neste domingo.