3:42 pm - sábado novembro 18, 2017

“Não adianta punir os racistas, babacas não aprendem”, diz Felipão

Edição e postagem: Denison Duarte, em 08-03-2014 23:42 | Última modificação: 08-03-2014 23:44
“Não adianta punir os racistas, babacas não aprendem”, diz Felipão

Hospital de Olhos

Os recentes episódios de racismo envolvendo jogadores brasileiros de futebol fizeram até o técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, opinar sobre os casos. No entanto, o treinador preferiu não se aprofundar muito ao falar sobre o tema na noite deste sábado. De acordo com o comandante, o melhor é ignorar e não “dar moral” para “babacas”.

“Isso [discussão intensa sobre o racismo] é uma bobagem. Estão dando ênfase a uma bobagem. Não deveríamos nem debater isso. Não adianta punir, a solução é ignorar. Vocês [imprensa] não podem dar moral e ficar falando dessas pessoas. Este caso não tem solução, esses babacas nunca vão aprender”, disse Felipão no camarote da Brahma no desfile das campeãs do Carnaval do Rio de Janeiro.

Questionado sobre a importância da discussão do racismo no futebol, o treinador deixou claro que o melhor caminho é ignorar as pessoas que praticam atos preconceituosos no esporte.

“Deixem esse assunto para lá, daqui a pouco todos esquecem e estas pessoas voltam para o cantinho delas”, completou.

Em menos de um mês aconteceram três casos de racismo envolvendo o futebol brasileiro. Em fevereiro, o volante Tinga, do Cruzeiro, sofreu ofensas por parte de torcedores do Real Garcilaso, do Peru, durante jogo pela Libertadores. Já nesta semana, o também volante Arouca, do Santos, foi chamado de “macaco” por uma pequena parte da torcida do Mogi Mirim, após jogo do Paulistão.

Além dos atletas, o racismo também atingiu o árbitro Márcio Chagas da Silva. Ele ouviu gritos racistas durante a partida entre Esportivo e Veranópolis, pela 12ª rodada do Gauchão. Além disso, o juiz encontrou seu carro depredado e com duas bananas sobre o veículo.

Fonte: Uol