Após quatro derrotas seguidas, Internacional anuncia a demissão de Dunga
4:12 am - quinta-feira setembro 21, 2017

Após quatro derrotas seguidas, Internacional anuncia a demissão de Dunga

Edição e postagem: Denison Duarte, em 04-10-2013 23:01 | Última modificação: 04-10-2013 23:01
Educandário Menino Jesus

O técnico Dunga foi demitido do Internacional, assim como o preparador físico Paulo Paixão, o auxiliar Andrey Lopes, o preparador de goleiros Rogério Maia e o auxiliar da preparação física Mauro Cruz, confirmou o clube colorado através de nota oficial em seu site, nesta sexta-feira.

A gota d’água foi a derrota para o Vasco por 3 a 1, na quinta, em Macaé, a quarta consecutiva. O ex-goleiro Clemer assume a equipe interinamente para o duelo com o Fluminense.

"O Colorado agradece os serviços prestados e parabeniza o treinador pela conquista do Campeonato Gaúcho 2013", diz o Internacional no comunicado em seu site oficial.

O treinador deixa o clube na 11ª colocação do Brasileirão com 34 pontos, sete atrás do Atlético-PR, atual quarto colocado e que estaria garantido na Libertadores de 2014.

Em entrevista ao programa Bate Bola, da ESPN Brasil, o diretor executivo Newton Drummond chegou a citar um possível desânimo dos atletas no vestiário.

"Foi uma conversa do mais alto nível com Dunga e Paixão. Entenderam a posição da direção. Numa conversa prévia, de análise, o que está acontecendo, porque na nossa ótica temos um time com potencial, grupo qualificado, comissão e não conseguimos dar padrão. Chegamos à conclusão de que essa mudança era necessária, um ajuste, um caminho um pouco melhor. Ficou claro que os jogadores estão com a autoestima baixa", disse.

Chumbinho, como é conhecido, assumiu a parcela de culpa da direção e negou que o temperamento explosivo de Dunga tenha tido qualquer peso na saída do tetracampeão mundial e toda a sua comissão técnica.

"Não, todos nós temos a nossa maneira de ser, particular, o nosso foco pessoal. O Dunga tem isso, todo mundo sabe disso, não é novo. Dos tempos de jogador, treinador da seleção e isso tem que ser administrada da maneira mais adequada. Em qualquer situação, mesmo sendo assim mais fechado, sempre há um desgaste natural porque no futebol todo mundo está exposto à mídia, notícia do dia-a-dia, isso faz com que as coisas sejam mais sensíveis. De maneira alguma, isso foi problema, consequência, causa. A gente respeita a maneira do Dunga como respeita a maneira do Paixão e de todos", completou.

Desde o começo de 2013 no time do qual é ídolo, o ex-técnico da seleção brasileira teve um início empolgante com o título estadual, mas o Campeonato Brasileiro complicou sua situação: sem casa definida por causa da reforma do Beira-Rio, o Inter pouco conseguiu impor o fator mandante – em 12 jogos, foram quatro vitórias, quatro empates e quatro derrotas.

Dunga comandou o Inter em 53 jogos, com 26 vitórias, 18 empates e nove derrotas.

Chateado com demissão, Dunga elenca problemas em passagem

Dunga afirma que não jogar no Beira-Rio está sendo fundamental para a má fase do Inter no Brasileiro

Em entrevista ao site do jornal Zero Hora logo após sua demissão do Internacional, ocorrida nesta sexta-feira, Dunga não escondeu a tristeza pela decisão da diretoria. O treinador perdeu o emprego depois da quarta derrota consecutiva no Campeonato Brasileiro, para o Vasco.

"Vou ficar em casa, dar atenção à família. Sair do Inter me deixa chateado, pois tinha planejado ficar até o final do ano. Achei que iria encerrar o ciclo", lamentou o ex-técnico da seleção.

Apenas 11º colocado no torneio nacional, o Colorado, antes apontado como favorito ao título, deve se contar pela briga por uma vaga na Libertadores, e Dunga listou os problemas encontrados durante o Brasileirão: "Quando um time não tem casa fica difícil. O Campeonato Brasileiro é longo, tivemos problemas de lesão, não conseguimos repetir o time em vários momentos. Tudo isso ajuda."

"É o futebol. Tem de aguentar no osso do peito", disse o treinador sobre a demissão.

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE