7:22 pm - terça-feira novembro 21, 2017

Anderson diz que sonho do cinturão está distante e vê Jacaré a sua frente Leia mais em: http://zip.net/bjpVcP

Edição e postagem: Leomar Duarte, em 14-10-2014 20:08 | Última modificação: 14-10-2014 20:08
Hospital de Olhos

Ex-campeão dos médios do UFC, Anderson Silva ainda trata com distância a possibilidade de retomar o cinturão do principal evento de MMA do mundo. Nesta terça-feira (14), o lutador explicou o motivo depois de declarações controversas durante a recuperação da fratura sofrida na perna em dezembro de 2013.
“Não mudei de ideia. Temos o Jacaré, o Lyoto… Passei por essa fase e tenho que respeitar. O Jacaré está se destacando e tem todo o meu apoio para lutar pelo cinturão. Não tenho essa pretensão agora. Preciso buscar a oportunidade de novo. Nada mais justo do que deixar o Jacaré fazer isso agora”, afirmou.
O Spider foi derrotado nos dois últimos combates pelo americano Chris Weidman. Uma terceira luta contra o rival não foi descartada pelo brasileiro. Ele apenas deixou claro que não existe a possibilidade de encarar o amigo Ronaldo Jacaré.
“Eu nunca falei dos meus adversários e de ninguém que gostaria de enfrentar. Aprendi isso na minha carreira. Você nunca desafia alguém. Como atleta do UFC as coisas vão acontecer. Não lutaria com o Jacaré. Ele é meu irmão e um amigo de treino. Sei o quanto trabalhou e quis isso. As coisas vão acontecer se tiver que lutar contra o Weidman novamente. Dentro do UFC tudo é possível. Só bato de frente com o Dana White [presidente da organização] sobre lutar contra um amigo. Não dá”, comentou.
Anderson Silva reuniu a imprensa no hotel Copacabana Palace, zona sul do Rio de Janeiro, para falar sobre o retorno ao octógono, marcado para 31 de janeiro. Na ocasião, o brasileiro encara Nick Diaz, no UFC 182, em Las Vegas.
“A minha perna está legal. Acho que não vai dar problema. O médico disse que posso chutar. Na duvida, vou chutar da cintura para cima [risos]. Mas acho que não vou levar vantagem em relação a isso. Não tenho mais a pressão de ficar sete, oito anos vencendo. Acredito que será uma luta boa contra o Nick Diaz. Ele está na mesma condição e espero fazer um bom combate. Acredito que estarei 100% no dia da luta”, encerrou.

Fonte:Bol

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE