12:15 pm - domingo novembro 19, 2017

Secretário descreve dificuldades na Saúde em São Francisco do Maranhão, mas já aponta melhorias

Edição e postagem: Denison Duarte, em 10-12-2016 16:59 | Última modificação: 26-12-2016 09:49
Hospital de Olhos

Saúde em São Francisco do MA – O secretário municipal de Saúde, de São Francisco do Maranhão – Raimundo Neto, já aponta conquistas como resultado dos trabalhos iniciais da gestão do prefeito Elson Aires, empossado no dia 11 de novembro.

Além do repasse do pagamento aos servidores do hospital, colocando em dia os meses de setembro e outubro, o secretário assegura que vai implantar no município o Núcleo de Assistência à Saúde da Família (Nasf) e o Centro de Atenção Psicossocial (Caps).

“Os servidores do hospital receberam na sexta o salário de setembro, e no sábado vão receber o salário de outubro. Fomos à Secretaria Estadual de Saúde e já temos credenciados pelo Ministério o Nasf e Caps. Vamos implantar esses dois programas ainda este mês na cidade”, disse ele.

Raimundo Neto disse ainda ao Somos Notícia que serão realizados dois mutirões de atendimento em Saúde nos dias 14 e 15 de dezembro, em Caraíbas e no Piquizeiro – respectivamente. Segundo ele, a iniciativa visa melhorar o Índice de Desenvolvimento Humano, em São Francisco do MA.

O secretário aponta que as maiores dificuldades estão ainda relacionadas ao repasse de informações da Central de Processamento de Dados (CPD) da Saúde do município ao Ministério.

O município de São Francisco, segundo informações, não tinha repassado o relatório de gestão referente a 2016, cujo prazo seria até o dia 9 de dezembro, medida já providenciada pelo gestor.

“Fomos informados no Estado que íamos ter bloqueados todos os recursos por falta de repasse das informações ao Ministério. Nós retornamos ao município e verificamos que as ações não haviam sido feitas. Eu recebi um ofício informando também que tínhamos um prazo de dez dias para evitar o bloqueio de todo o repasse da Atenção Básica, pois a cobertura das famílias do município estava toda no vermelho”, reforça.

Como medida, a Secretaria de Saúde em São Francisco do Maranhão realizou um mutirão na comunidade Mimoso ainda em novembro com o auxílio da Força Estadual de Saúde. “Fomos atrás de alguns profissionais que não tinham enviado suas produções nos últimos 3 meses, e hoje conseguimos melhorar um pouco a situação da alimentação do programa. Deu para sair da zona de risco. Conseguimos sair do vermelho e, assim, evitar a perda do repasse.”

O município de São Francisco do Maranhão, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), possui 11.971 habitantes que, de acordo com o secretário Raimundo Neto, estão distribuídos de forma irregular para cinco equipes do Programa de Saúde da Família (PSF).

“Vamos fazer um mapeamento e distribuição das equipes do PSF em todo o município. A sede está sobrecarregada com apenas uma equipe, enquanto há áreas rurais com poucas famílias beneficiadas com uma equipe. Não há uma distribuição por igual das famílias por equipes”, completa o diretor ao dizer que uma nova médica estará chegando a São Francisco até o dia 15 de dezembro, através do programa Mais Médicos.

A médica, segundo o secretário deverá integrar a equipe do PSF que atende a comunidade Mimoso, que estava há 90 dias sem médico.

Um dos cenários considerados desoladores pelo secretário diz respeito à condição estrutural do Hospital Municipal.

Em meio aos relatos, Raimundo Neto descreve a realidade vivida, tanto pelos pacientes quanto pelos profissionais de Saúde.

“São 4 plantonistas, que nem sempre estão presentes por atraso no pagamento, chegando a 98 dias sem salário aos profissionais. Isso gerou um caos. Quando temos médico presente na instituição não temos condições de atender porque não temos um ventilador que funcione nas Enfermarias, os ar-condicionados todos danificados – funcionando apenas o da sala de repouso do médico, também não funcionam os banheiros, vasos sanitários das enfermarias não funcionam, colchões não prestam, depósito quebrado, problemas com higiêne por falta de recursos, as roupas são lavadas de forma inadequada em pias, e com as mãos”

Ao descrever a situação, o secretário enaltece os funcionários. “Encontramos uma equipe maravilhosa de profissionais da Saúde no município que estão desmotivados pela falta de salário e pela falta de outros recursos.”

Quanto à Farmácia Básica, a situação não é diferente, segundo o relato do secretário. “Ela (a Farmácia) existe somente no papel, e funciona em uma sala da prefeitura com alta temperatura, havendo certamente perda de medicamentos. A farmácia  funciona em um ambiente que antes era um depósito e não está nas condições exigidas pela Anvisa.”

Questionado sobre a existência de processos licitatórios, Raimundo Neto diz que eles existem, mas “não há informações sobre eles porque o governo de Valdivino levou todos os documentos dos processos licitatórios da prefeitura.”

O trabalho da equipe, segundo ele, vai continuar com o mesmo empenho até o encerramento da gestão, quando será entregue ao novo prefeito Adelbarto Santos.

‘Saúde em São Francisco ainda na UTI’, diz secretário

Hospital Municipal (Fotos: Denison Duarte)

Manifestação dos pais de alunos