7:06 pm - segunda-feira novembro 20, 2017

Doze dias após desaparecimento de amarantino, família e delegado de polícia falam sobre o caso

Edição e postagem: Denison Duarte, em 23-11-2016 13:09 | Última modificação: 24-11-2016 10:07
Doze dias após desaparecimento de amarantino, família e delegado de polícia  falam sobre o caso

"Não iremos descartar nenhuma linha de investigação", disse o delegado Tomaz de Aquino (Foto: Leomar Duarte)

Hospital de Olhos

Solteiro desaparecido – Depois de 12 dias desaparecido, Lindomar Gomes da Silva – conhecido em Amarante como Solteiro, deixa a população do município ainda tensa sobre o seu paradeiro.

As versões para o sumiço do amarantino são diversas. Para uns, ele possivelmente tenha sido assassinado e enterrado pelo autor do crime; para outros, ele pode ter morrido sem assassinato, se expondo aos perigos noturnos à beira do rio Mulato.

Segundo informações, Solteiro tinha o hábito de, próximo ao rio, tirar as roupas por volta das 22h ou 23h para praticar furtos. O objetivo seria se camuflar melhor na escuridão da noite para facilitar os furtos.

O desaparecimento, ocorrido no sábado (12), tem suscitado dúvidas e questionamentos à população de Amarante e até mesmo indignação.

“Ele pode ter sido devorado por cães ferozes ou por qualquer outro animal”, suspeita um morador do Conjunto Sinhá Ayres, que não quis se identificar.

“O menosprezo é a prova de que ele não tinha amigos. Essas pessoas que se davam de amigas dele, só o usavam. Essa é a mais pura verdade!”, afirmou um amarantino em um grupo no WhatsApp.

“Eu acho que ele deve ter morrido, pois é muito tempo para estar sumido”, disse uma conhecida de Solteiro.

“Ele é apenas um pobre coitado. Que pena que a corda só quebra do lado mais fraco, e isso é verdade!”, completa uma amarantina.

Em entrevista ao Somos Notícia, a família de Solteiro diz não ter esperanças que ele esteja vivo.

“A mamãe acha que ele não está mais vivo porque o Solteiro não sumia, e hoje já está com 12 dias que ele desapareceu. Se ele estivesse foragido, alguém já teria dado notícias dele”, afirmou a dona de casa e irmã de Solteiro, Jaíne Gomes da Silva (26).

Ela disse ainda que Solteiro não tinha participado de nenhuma briga nos dias anteriores ao seu sumiço. “Ele tinha se envolvido apenas com um roubo de macaxeiras e cheiro-verde.”

A família acredita que o desaparecimento de Solteiro está relacionado à prática habitual de furtos praticados por ele.

“Eu acho que o sumiço dele tem a ver com o que ele fazia. Me disseram que no dia que Solteiro sumiu, ele foi visto por volta das 17h na Baixa Verde, próximo ao riacho e não voltou mais”, completou Jaíne.

O delegado de Polícia Civil, Dr. Tomaz de Aquino, foi ouvido pelo Somos Notícia. Dentre as linhas de investigação, ele analisa a possibilidade de Solteiro estar foragido depois de ter recebido um chamado do juiz.

“Assim que o B.O. foi registrado, iniciamos as diligências afim de encontrarmos. Já o procuramos em vários locais, em propriedades e já acionamos as delegacias do Médio Parnaíba. A gente não sabe se ele sumiu porque temia ser preso, até porque ele já respondia por crime de furto!”, disse o delegado.

Por determinação da Justiça, Solteiro prestava serviços na delegacia de Amarante como pena por prática de delitos em regime aberto.

“Ele pode ter ficado desesperado e sumiu com medo de ser preso. Todas as linhas de investigação estão em aberto, a gente não pode fechar nenhuma”, ratifica.

Uma equipe composta de policiais militares e civis de Amarante está dando continuidade às buscas nesta quarta-feira.

Solteiro tem 40 anos, e é o primeiro dos cinco filhos de Dona Maria de Jesus Gomes da Silva, 60.

Solteiro desaparecido

solteiro solteiro2 solteiro3