3:11 pm - sábado novembro 22, 7428

Engenheiros chegam a Amarante para elaboração e levantamento de projetos de reformas e obras

Edição e postagem: Denison Duarte, em 22-03-2017 23:21 | Última modificação: 23-03-2017 16:09
Engenheiros chegam a Amarante para elaboração e levantamento de projetos de reformas e obras

Foto: Denison Duarte

Hospital de Olhos

REFORMAS EM AMARANTE – Conforme anunciado pelo prefeito Diego Teixeira na Câmara de Vereadores de Amarante no último domingo (19), uma equipe de profissionais da empresa Planacon Planejamento e Consultoria chegou a Amarante nesta terça-feira (21), dentre eles, os engenheiros.

O objetivo, segundo o gestor, é a elaboração e levantamento de projetos que vão permitir reformas e novas obras no município ao longo da administração.

A inexistência de projetos da gestão anterior foi apontada por Diego como uma demonstração de que “a antiga administração não tinha nenhuma forma de desenvolvimento como foco”.

Segundo ele, o desenvolvimento tem que seguir paralelamente à oportunidade de emprego e renda. “Esse é o sistema de administração que a gente quer implantar. Quando entramos na prefeitura não encontramos nenhum projeto de curto, médio ou longo prazo para o desenvolvimento de Amarante.”

O secretário municipal de Cultura, Ronaldo Brandão, acompanhou também a equipe de profissionais. Além da reforma do Mirante, ele fala novas conquistas por meio de parcerias com o Governo do Estado.

“Vamos colocar em funcionamento o Mirante até o mês de julho, enquanto isso, vamos providenciando sua ampliação. Outro passo importante será a utilização da caixa d’água como ponto de apoio aos artesãos. Essa reforma do Mirante é o primeiro passo para buscarmos uma parceria com o Governo do Estado. Gestão é vontade, e o prefeito Diego Teixeira está há tempos com esse objetivo de resgatar a nossa cultura. O mais rápido possível, nós vamos resgatar o Mirante”, disse Ronaldo Brandão ao afirmar que a caixa d’água ao lado do Mirante será cedida pela Agespisa para fins culturais no município.

A equipe da Planacon em Amarante, irá viabilizar outras ações por meio de levantamento de projetos que serão executados ao longo da atual administração.

O prefeito dá como exemplo as reformas do Ginásio Poliesportivo Municipal, do Mirante (fechado há anos e serve de ponto de usuários de drogas), da sede da Academia de Letras, das praças, construção da biblioteca, reconstrução de pontes com concreto nas proximidades da comunidade Araras.

“As pontes e a estrada vicinal entre Amarante e Francisco Ayres serão feitas com o apoio do Governo do Piauí, através da Secretaria das Cidades. Nossas ações vão contemplar também as ruas, que vão ser calçadas em até 5 meses”, completou o prefeito ao afirmar que o bairro Novo Amarante será contemplado com a pavimentação.”

Dentre outras ações, Diego Teixeira fala em reforma de escolas, do Mercado Público, melhoria habitacional com cem casas, além de calçamentos na zona rural do município.

O gestor fala em prazos para a entrega dos projetos e, em seguida, o início das obras. “Esses projetos vão estar prontos no início de abril, até o final de maio estaríamos iniciando as obras. Essa série de projetos é para alavancar o desenvolvimento com oportunidades de emprego e renda no município”

A secretária de Assistência Social e primeira dama do município, Ana Tércia, ratifica as afirmações do prefeito sobre falta de projetos de desenvolvimento de Amarante. “Nossa cidade nos últimos tempos teve obras, mas tudo com recursos e mão-de-obra vindos de fora. Amarante não desenvolvia porque o dinheiro não ficava no município. O objetivo da administração atual é buscar recursos fora, mantendo a mão de obra local e com maior aproveitamento do FPM”

Atualmente, a queda brusca do Fundo de Participação do Município é o maior problema para a gestão. “O FPM está em queda e não está colaborando. Isso atrapalha muito a nossa gestão. Nós tivemos na Educação uma redução de 40% este mês em relação ao mesmo período no ano passado, tudo por falta de informações da gestão passada”, completou Diego.

Ele cita ainda que “a Saúde teve também recursos bloqueados por falta de informação da gestão passada. “Nós conseguimos desbloquear por meio de uma liminar. Com sete equipes de saúde, o município teve que bancar as despesas de uma com utilização de recursos do FPM, pela forma em que se fazia gestão em Amarante.”

Diego aposta em obras e reformas em Amarante | Fotos: Denison Duarte

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE