3:11 pm - quinta-feira novembro 23, 8643

Adapi captura dez morcegos transmissores da raiva em Amarante; doze animais já morreram

Edição e postagem: Denison Duarte, em 01-09-2016 10:31 | Última modificação: 01-09-2016 15:54
Hospital de Olhos

Raiva em Amarante – Em 30 dias, doze animais já morreram em Amarante com a raiva. A informação é da Agência de Defesa Agropecuária do Piauí (Adapi), que, em uma semana, já capturou 10 morcegos transmissores do vírus da doença.

A operação foi realizada esta semana em Amarante, especificamente na fazenda Serrote e nas cumunidades Buritirana e Barra da Muquila, onde foi capturada a espécie.

“O nosso objetivo é diminuir o foco do morcego. O município está com três casos confirmados de animais com o vírus da raiva”, disse o fiscal estadual agropecuário, Evaristo Rodrigues dos Santos.

Dos dez morcegos capturados, oito foram soltos. “A gente soltou esses morcegos com uma pasta vampiricida. Os outros morcegos vão lamber essa pasta e morrer”, disse ele ao afirmar que os morcegos da espécie dormem agrupados e cada mamífero com a pasta pode eliminar até 15 outros da mesma espécie.

A captura, segundo a Adapi, depende da fase da lua. Os especialistas que estão em Amarante afirmaram que na lua cheia os morcegos procuram animais próximos ao seu abrigo. Em caso de noites escuras, o morcego voa até 15 km em busca de animais para morder.

Os animais afetados pelo morcego são bovinos, equinos, caprinos e aves. “Eles liberam uma substância anti-coagulante na hora da mordida. Se o animal for mordido nas partes trazeiras, ele leva até 30 dias para morrer, se for na região do pescoço a morte se dá nos dias seguintes.”

Segundo a Adapi, a ação dos morcegos em animais na fazenda Serrote em Amarante vem ocorrendo desde o mês de abril deste ano.

Integrando a equipe de especialistas em Amarante estão o veterinário do programa de controle da raiva, Dr. Wellington Luís, e o
veterinário Antonio, ambos vêm atuando em todo o Estado do Piauí no combate à raiva em Amarante.

A Secretaria Municipal de Saúde recebeu da Adapi o laudo positivo dos casos examinados para acompanhamento preventivo dos moradores das regiões onde foram encontrados os morcegos.

“A secretaria recebeu o laudo para que o órgão tenha conhecimento e fique atento sobre possível contaminação em moradores, disse Evaristo Rodrigues.

Ele explica como é possível a contaminação em humanos sem o contato direto do morcego: “Às vezes o animal fica hidrofóbico e o dono acha que ele está engasgado e pede que uma criança coloque a mão na boca do animal para ver se há alguma coisa. Se esta criança estiver com ferimentos e o animal estiver com o vírus, a criança é contaminada.”

Ele conclui dizendo que lugares onde há plantio de soja podem ser de alto risco para humanos. “Geralmente o plantio de soja ocupa grandes propriedades e os latifundiários não permitem a presença de animais. Nesses casos, o morcego vai buscar morder os moradores do lugar. A raiva mata!”

Raiva em Amarante! Gravação de morcego capturado cedida pela Adapi

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE