1:20 pm - segunda-feira novembro 20, 2017

Patrick Costa lança pré-candidatura a prefeito de Amarante e fala da importância de alternativas

Edição e postagem: Denison Duarte, em 06-04-2016 23:03 | Última modificação: 07-04-2016 13:24
Hospital de Olhos

O Partido Republicano Brasileiro (PRB) está se projetando para as eleições de 2016 em Amarante, e lança como pré-candidato a prefeito o especialista em administração pública e gerência de cidades, Patrick Costa.

A indicação aconteceu com o encerramento das filiações partidárias, no início de abril.

Aos 29 anos, Patrick Costa é o presidente do partido em Amarante, e aponta que sua iniciativa é fruto da necessidade que o município tem de um filho do lugar que lhe represente de forma abrangente e em todos os níveis sociais.

Somos Notícia em conversa com Patrick Costa

“A minha iniciativa vem da necessidade que Amarante tem de um jovem filho deste lugar como eu. Hoje, eu participo do meio social e converso com as pessoas em geral. Eu percebi essa necessidade de pessoas com coragem em Amarante. O município necessita de alternativas para as pessoas avaliarem o perfil e a história de vida de quem vai lhe representar.”

A inspiração do pré-candidato na política, segundo ele, vem do pai, Paulo Afonso da Silva Costa.

“O meu pai teve três mandatos como vereador na política em Amarante. Ele construiu esse alicerce para que eu pudesse ter uma visão desse cenário. Inclusive, uma das qualidades dele foi votar contra a venda de terrenos do município por parte da Câmara de Vereadores para particulares. Ele foi o único que se posicionou.”

O pré candidato assegura a importância do apoio familiar às suas escolhas políticas.

“A família é a base de sustentação de qualquer projeto que se possa ter. Nossa família é muito grande, talvez seja um dos motivos em divergir ideias e posições. Embora não tenha totalidade da base familiar em prol do projeto, todos têm o respeito e admiração pela minha pessoa.”

O pré-candidato se posiciona no cenário atual como alguém inovador que pode mudar os rumos da política no município.

“O Patrick Costa está chegando num momento de inovação, quando a população clama por uma política mais ética e mais transparente. O que muda do meu pai para mim são as ideias, definições e as determinações. Eu criei uma identidade em Amarante como surgimento de uma nova liderança. Estou surgindo como um novo líder jovem para a política do nosso lugar.”

Ele diz que a ausência de conflitos de interesses pode ser o caminho para uma busca em conjunto das soluções para Amarante.

“O Patrick se mostra como uma pessoa determinada, alguém decidido e perseverante que nunca buscou prejudicar alguém para alcançar seus objetivos. Nessas eleições é importante que não haja conflitos de interesses entre os políticos para o bem de Amarante. Eu não vou usar estratégia de criticar, provocar ou tentar derrubar nenhum para lograr êxito. Os nomes que estão sendo colocados tem que discutir ideias transparentes para o município”

Sobre lideranças ou adesões, Patrick Costa afirma pensar em nomes que possam encorajar os projetos do partido.

“Eu tive muitas dificuldades porque está instalada uma política há muito tempo no município. Essa identidade que o Patrick está trazendo é nova. Para entenderem e aceitarem o meu projeto há resistências. A maior dificuldade na conjuntura política do município é essa resistência. O Patrick está buscando conversar com as pessoas para um projeto do município. Eu busquei conversar com as experiências políticas, e pude buscar a juventude. Essa última é que eu tenho investido mais. Não desprezei nenhum, mas focando na juventude como lideranças para Amarante”

Segundo o pré-candidato, há quem diga que ainda é cedo para concretizar seus projetos políticos.

“Eu respeito a posição das lideranças que me dizem que ainda é cedo na hora de definirem o seu apoio político. Eu preciso saber se essas lideranças vão confiar no meu trabalho, no meu projeto que está sendo colocado para Amarante.”

Em relação a administração atual, ele diz que há muitas falhas pela falta de transparência.

“Eu não estou para criticar A ou B. Em alguns pontos a administrção foi muito falha e não buscou a transparência dentro do processo administrativo. O que se tem buscado não é um desenvolvimento com pessoas qualificadas, e sim favorecimentos. É notório que temos pessoas qualificadas.”

Depois de quatro anos atuando na situação, a mudança de rumos na política foi para ele a decisão mais importante em razão das resistências quanto à execução dos seus projetos.

“Eu estive durante quatro anos na administração, não com cargo e nem com critérios, mas com a força do conhecimento. Na época, houve um projeto fantástico em prol do município, mas houve resistências. O que se observa na administração são dificuldades que somente um bom administrador vai conseguir sustentar o município nos próximos anos. Nos últimos 4 anos estamos nos apresentando na política de forma independente, como alternativa para o processo eleitoral.”

Patrick assegura ao Somos Notícia que o sentimento da juventude de Amarante é de desilusão.

“Eu tenho recebido muito apoio da juventude. Tenho ouvido o sentimento da juventude em diversas atividades no município. Ela precisa estar fortalecida com o projeto que está sendo colocado para Amarante. As pessoas têm me encorajado dizendo: vá em frente para mudar o município! O sentimento em relação ao município é de desilusão. Isso é o que faz com que os jovens busquem oportunidades fora daqui. Precisamos insistir com esse projeto e renovação para Amarante.”

A limitação de recursos, associada à sua administração incorreta tem provocado o caos na Saúde e na Educação do município.

“A Saúde do município é um problema grave. A limitação de recursos associada à falta da correta administração desse recurso provoca o caos. Não se tem um portal de transparência para apresentação real da situação. A alocação dos recursos, quando eles vêm, é destinada para o quadro de pessoal. O que existe nas secretarias de Educação, Saúde e outras é o excesso de quadro de pessoal em serviços prestados, e isso vai impactar qualquer orçamento, e não se consegue atender as necessidades básicas do município.”

Em relação às obras não acabadas em Amarante, Patrick Costa fala em planejamento, monitoramento e acompanhamento das execuções.

“Eu tenho visto descasos em relação às obras no município paralisadas. Isso está na base principal do planejamento, não se pode fazer um projeto que não tenha um planejamento, um monitoramento, um acompanhamento e uma execução. O descaso talvez nem seja do município, pode ser que tenha havido entraves para que o projeto não fosse desenvolvido como deveria.”

A falta de motivação profissional é um dos fatores que, segundo ele, mais tem prejudicado a Educação no município.

“Educação tem que ser de conhecimento, prática e com especialidade. Nós temos uma grande deficiência no município. Temos que criar aqui um projeto que motive o profissional, caso contrário, a nossa Educação não vai ter uma vertente de crescimento. Ou ela vai ficar estagnada ou vai reduzir na avaliação educacional.”

“Precisamos ter motivação na Educação. Os profissionais têm ido buscar qualificação almejando um conhecimento mais profundo. É preciso termos conhecimento do que vai alavancar nossa Educação porque o município por si só não vai conseguir desenvolver a educação.”

O pré-candidato não revela nomes para possíveis indicações a vice e a vereadores.

“Tenho nomes de possíveis vices, mas no momento não tenho definido porque pretendo avaliar melhor quem vai dar sustentação do projeto para o melhor para Amarante. Eu tenho buscado lideranças, o que vai nos fazer conseguir novos líderes, dando autonomia no projeto que se busca para o município.”

“Os nossos pré-candidatos já estão atuando como pré-candidatos a vereadores, que hoje chegam a seis. O importante é que não vai existir imposição para essas definições. Tudo será em comum acordo com a liberdade e a vontade de cada um.”

Edição e postagem: Denison Duarte