11:07 pm - segunda-feira novembro 20, 2017

Moradores de Amarante se dizem ameaçados e vão à Delegacia registrar Boletim de Ocorrência

Edição e postagem: Denison Duarte, em 06-05-2016 16:15 | Última modificação: 09-05-2016 11:30
Hospital de Olhos

Moradores ameaçados – A Polícia Civil recebeu esta semana alguns moradores da rua 13 de junho, no Centro, em Amarante, para registro de um Boletim de Ocorrência.

O Somos Notícia foi informado pela delegacia nesta sexta-feira (6) que parte desses moradores está sendo ameaçada por haver dedução dos denunciados de que foram eles (os moradores) que formalizaram denúncia de um suposto consumo e venda de drogas na quadra coberta do Centro Integrado de Educação Física (CIEF). Informações repassadas ao site apontam que o Boletim não foi registrado em razão de os denunciados não terem seus nomes confirmados pelos moradores.

“A gente perdeu o sossego na rua onde moramos! E se nenhuma providência for tomada, nós vamos derrubar o muro do CIEF”, afirmou um dos moradores ao dizer que o muro é também utilizado pelo supostos usuários para esconderijo da comercialização de drogas no local.

Outro morador disse ao site que sua mulher e filhos foram ameaçados de morte no último final de semana. “O que não pode acontecer é perdermos a tranquilidade de viver em nossas casas. Eu e minha mulher somos trabalhadores, mas a gente quer sair para o trabalho e ter a certeza de que nossa família e vizinhos vão estar bem.”

A Polícia Civil, ao afirmar que um suspeito menor de idade foi apreendido na última semana, assegurou que o caso denunciado pelos moradores ameaçados está sendo investigado e que as rondas vão acontecer com maior intensidade no sentido de coibir as ameaças intimidatórias e até mesmo o consumo e venda de droga no local.

O trabalho de investigação da Polícia Civil conta com o suporte da Polícia Militar de Amarante.

No último final de semana a sede do Núcleo de Ensino de Jovens e Adultos (Neja) foi arrombada. Diversos equipamentos foram levados.

Além dos moradores ameaçados, órgãos estão sendo arrombados

Segundo o diretor Jocélio Rodrigues, o autor conhecia muito bem o estabelecimento. O diretor conta que, pela forma como foi feito o arrombamento, não havia apenas uma pessoa envolvida. “Quem entrou na escola sabia da fragilidade do estabelecimento e frequentava a escola. Com certeza tinha mais de uma pessoa nessa ação.”

De acordo com o artigo 147, do Código Civil, apenas ameaçar alguém, por palavra, escrito ou gesto, ou qualquer outro meio simbólico, de causar-lhe mal injusto e grave, a pena é de detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.

Edição e postagem: Denison Duarte
Com informações da Polícia Civil