12:36 pm - quarta-feira novembro 22, 2017

Amarantina Maria Cirene de Castro Sousa morre em Teresina, vítima de pneumonia aguda

Edição e postagem: Denison Duarte, em 15-03-2017 13:13 | Última modificação: 15-03-2017 13:14
Amarantina Maria Cirene de Castro Sousa morre em Teresina, vítima de pneumonia aguda

Maria Cirene Castro de Sousa (foto: Luís Alberto Soares)

Hospital de Olhos

Morreu aos 85 anos em Teresina, por volta das 00h30, a amarantina Maria Cirene de Castro Sousa. De acordo com informações ela morreu vítima de pneumonia aguda.

O velório acontece na Pax União, na Avenida Miguel Rosa, em Teresina. O sepultamento está previsto para a tarde desta quarta-feira (15) no Cemitério São José, na capital.

Conhecida como Professora Cirene Castro, a amarantina é madrinha de batismo do escritor Bebeto Soares. Ela esteve em Amarante em janeiro de 2014.

Uma das últimas homenagens prestadas à professora está a sua biografia na primeira edição do livro do escritor e poeta Luís Alberto, intitulado “Amarante, Personalidades e Fatos Marcantes”.

HOMENAGEM A ELA, FEITA EM 2014 PELO ESCRITOR BEBETO SOARES

Maria Cirene de Castro Sousa, amarantina que nos orgulha muito. Filha dos saudosos: Ciro Luiz de Sousa e Inês de Castro Sousa. Cirene como é mais tratada se formou em professora e portadora de outros cursos. Lecionou pouco tempo em Amarante, encerrando o seu trabalho educativo em Teresina, onde reside. Teve cargo de chefia na Unidade da Inspetoria Seccional do Ministério da Educação – Teresina (aposentada). Foi chefe de Gabinete da Fundação Cultural do Piauí (governo de Raimundo Bona Medeiros). Vale enfatizar que a exemplar e ilustre filha de Amarante com suas informações precisas e refinado português, contribuiu muito para os arquivos culturais e livros da escritora Nasi Castro, bem como de outros escritores piauienses.

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE