3:11 pm - domingo novembro 23, 8431

Unidade Móvel de atendimento às mulheres estará na zona rural de Amarante, próximo dia 27

Edição e postagem: Denison Duarte, em 17-07-2017 18:27 | Última modificação: 18-07-2017 20:56
Unidade Móvel de atendimento às mulheres estará na zona rural de Amarante, próximo dia 27

Foto: reprodução

Hospital de Olhos

As mulheres das localidades próximas à comunidade Conceição, na zona rural de Amarante, vão receber no próximo dia 27, quinta-feira, a Unidade Móvel para o Atendimento às Mulheres Vítimas de Violência do Campo e da Floresta.

Trata-se de um ônibus adaptado e equipado com duas salas para o atendimento emergencial, com equipe multidisciplinar treinada para a escuta das denúncias das mulheres e para prestar primeiro atendimento.

O ônibus é parte do Pacto Nacional pelo Enfrentamento à Violência contra Mulheres, que constitui uma das ações do Programa “Mulher, Viver sem Violência”, do Governo Federal.

Na ocasião, serão realizadas ações de assistência jurídica, social e psicológica para as mulheres. O programa é realizado no Piauí em parceria com os governos federal, estadual e municipal, que têm como colaboradoras entidades sindicais, a exemplo da Federação dos Trabalhadores em Agricultura (Fetag).

Em Amarante, a conquista é resultado de uma parceria do Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) com a Prefeitura Municipal, que esteve em reunião na sede do STR com membros da equipe de coordenadoria na manhã desta segunda-feira (17) organizando os detalhes dos atendimentos que vão acontecer em Amarante.

Participaram da reunião o chefe de gabinete da Prefeitura, Josineide Amorim, a presidente do STR, Luíza Neta, a assistente social do Creas, Aurina Rosa, o coordenador do Cras, Tuquinha Oliveira e a conselheira tutelar, Elisângela.

“Nós vamos realizar palestras sobre a violência contra a mulher e sobre os cuidados que a mulher deve ter com a própria saúde. Nós traremos também oficinas para trabalhar com crianças, orientações sobre o enfrentamento à violência contra a mulher. Isso porque, geralmente essa violência é um fator cultural onde a criança cresce vendo o pai agredir a mãe e acha que é normal”, afirmou a gerente de promoção de políticas para as mulheres, Adriana Ribeiro da Silva, ao assegurar que nem sempre a mulher agredida tem a consciência de que está sendo violentada.

Como parte da programação, haverá rodas de conversa e palestras sobre autonomia econômica e os diversos tipos de violências.

Como apoiadores do programa no estado do Piauí estão a Defensoria Pública, a Secretaria de Segurança, o Ministério Público, a Secretaria de Estado da Saúde, a APPM, a Fetag e outras entidades governamentais.

Na comunidade Conceição, os atendimentos acontecerão das 8h às 13h. Na tarde do mesmo dia, haverá na zona urbana de Amarante, uma reunião com os integrantes da rede de atendimento.

Atendimento às mulheres em debate para o dia 27

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE