12:42 pm - quarta-feira novembro 22, 2017

Após 12h sem energia em trechos de Amarante, caminhão arrasta dois postes da Eletrobras

Edição e postagem: Denison Duarte, em 21-10-2015 20:00 | Última modificação: 25-05-2016 09:23
Hospital de Olhos

Sem energia – Em alguns bairros de Amarante e também na zona rural do município, os consumidores da Eletrobras tiveram uma noite de muitas queixas. Uma queda de tensão, ocorrida nesta terça-feira, 20, deixou os moradores sem usar ar-condicionados e ventiladores durante a noite e toda a madrugada, o equivalente a mais de 12h com fornecimento interrompido.

Segundo informações do morador do bairro Escalvado, Denilson Soares, residente na rua João Moura, um fio de energia se desprendeu do poste durante uma leve chuva que caía na noite de ontem. “Um fio caiu aqui perto de casa”, disse ele em um grupo no WhatsApp. “A energia ficou tão fraca que nem uma lâmpada segurava acesa”, disse uma moradora.

Em contato com o núcleo da Eletrobras, em Amarante, o Somos Notícia foi informado que a redução de tensão em alguns pontos e/ou falta de energia em outros se deu em razão da queda do galho de uma mangueira sobre a fiação elétrica na Rua João Moura.

Dentre os bairros afetados há registros, por meio de grupos no WhatsApp, do bairro Escalvado, de parte da zona rural e também da região central do município.

“No momento da chuva, o vento derrubou uma árvore sobre os fios. Como ela está carregada com mangas, qualquer vento pode quebrar um galho da mangueira”, disse o funcionário da empresa, Tiago Maia, ao afirmar que a energia foi restabelecida ainda ontem à noite. Em alguns pontos do município, a energia voltou à tensão normal próximo do meio-dia desta quarta-feira.

Ainda hoje pela manhã, enquanto a equipe realizava os trabalhos de manutenção na rede, um caminhão da Rio Piranha arrastou dois postes, também na rua João Moura. “A gente só normalizou boa parte do bairro Escalvado por volta do meio-dia”, completou Tiago Maia.

O funcionário afirmou ainda ao site que o trabalho de podagem de árvores é muito complicado. “Tem morador que vem em cima da gente para nos agredir. Em alguns casos, os donos de árvores frutíferas querem ser indenizados”, disse ele.

Consumidores da empresa vem registrando ocorrências também nas redes sociais. É o caso do morador Luiz Francisco , residente no antigo sítio Papai Vovô, localizado por trás do Conjunto Sinhá Ayres.

“Estamos tendo muitas oscilações de energia, podendo gerar prejuízos aos consumidores. Eu pergunto à Eletrobras Distribuição Piauí: o que é necessário para que haja uma melhora na energia elétrica que abastece o loteamento papai vovô local próximo ao conjunto Sinhá Ayres?”, questiona no Facebook, após registrar a ocorrência na empresa.

Em resposta, a Eletrobras afirmou ao Somos Notícia que o local (Papai Vovô), que hoje conta com oito residências, é um loteamento de transformador particular. “A empresa não pode se responsabilizar por danos nesse local. A gente tenta colaborar como pode, mas a responsabilidade ainda é de quem loteou”, completa

Ele aponta como solução a colocação de duas novas fases no local. “É um custo extra e quem loteou não quer fazer os gastos. Há também falta de informação por parte dos novos moradores antes de fazerem a compra em relação à forma de fornecimento de energia no local”, encerra.

Edição e postagem: Denison Duarte

sem energia

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE