4:52 am - domingo novembro 19, 2017

Amarante: Francisco de Assis, o Gasolina, está esquecido; Conferência pede ajuda aos familiares

Edição e postagem: Denison Duarte, em 26-06-2014 00:27 | Última modificação: 26-06-2014 00:57
Amarante: Francisco de Assis, o Gasolina, está esquecido; Conferência pede ajuda aos familiares

Hospital de Olhos

Depois de longos anos com a saúde fragilizada e com uma ardente necessidade de ser acolhido no seio da sua família, Francisco de Assis Ferreira (o Gasolina), 71, conhecido por quase toda a população de Amarante, está sob os cuidados da Conferência de São Tarcísio, um grupo vinculado à Associação de São Vicente de Paulo.

Em março de 2014, os membros da Conferência decidiram que o sofrimento de Francisco de Assis tinha que ser amenizado e resolveram acolhê-lo. O grupo afirmou que Gasolina estava sobrevivendo em condições de miséria e, segundo informações da Conferência, estava todo ferido e com mau cheiro.

Após o Ministério Público tomar conhecimento das condições submunas em que vivia Gasolina, houve o reconhecimento da promotoria da necessidade de uma atenção maior a ele e logo solicitou à Conferência cuidados especiais a Francisco de Assis.

Antes de ser acolhido pela Conferência, Gasolina, que hoje diz poucas palavras, vivia no bairro Morro da Cruz, na região central do município. As condições em que vivia são relatadas por Elizabeth Ribeiro, presidente da Conferência.

“A gente assiste o bairro Morro da Cruz. Nós soubemos da necessidade dele e nós resolvemos tirá-lo da casa onde ele estava. A situação era delicada porque ele estava febril e todo ferido. Nós tiramos mais de 200 bichos dos ferimentos dele. Depois de levarmos para o hospital, a pessoa que cuidava dele não se manifestou mais para ficar com ele e o promotor se sensibilizou com o caso e disse que o Gasolina não podia mais ficar com essa pessoa que cuidava dele. Nós o trouxemos no dia 2 de março de 2014.”

De acordo com Elisabeth, a Sociedade São Vicente de Paulo e a comunidade colaboram com doações de alimentos, material de limpeza, entre outras ações. O seu benefício é usado no tratamento de saúde e outras necessidades, mas, segundo Elisabeth, “é muito pouco”.

Gasolina é natural de Amarante e há anos necessita do amparo da família. A presidente informou ao portal Somos Notícia que o assistido tem familiares que podem ajudar nos cuidados, na atenção especial que ele necessita.

“Ele tem um irmão chamado Miguel, que mora em Parnaíba. A gente quer apenas que ele se sensibilize e nos procure para nos ajudar.” Informações apontam que o mesmo é do alto escalão da Polícia Militar no município onde mora.

Atualmente, Gasolina está em uma residência na rua 13 de junho, conseguida pelos representantes da Conferência de São Tarcísio. De acordo com vizinhos do assistido, são 24 horas de atenção direta para que os problemas de saúde não voltem a se agravar.

Os contatos com a presidente da Conferência Elisabeth Ribeiro da Costa são: (86) 94528180 99026585

Edição e postagem: Denison Duarte
Fotos: Denison Duarte

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK CLICANDO AQUI

10402862_715238418540479_9086481616958655255_n 10373980_715238435207144_6344631681971953447_n 10371899_715238361873818_3694661857452799464_n