12:08 am - quarta-feira novembro 22, 2017

Água Branca: novo gerente do BNB vai atuar em recuperação de créditos e segmentos de governo

Edição e postagem: Denison Duarte, em 12-06-2014 08:33 | Última modificação: 12-06-2014 08:50
Hospital de Olhos

O município de Água Branca e outros adjacentes deram as boas vindas ao novo gerente do Banco do Nordeste, João da Cruz, em um evento realizado na tarde desta quarta-feira, 11.

A solenidade de posse aconteceu com a participação do superintendente do Banco do Nordeste, Luís Alberto, representantes da sociedade civil e autoridades governamentais dos municípios situados na região do Médio Parnaíba, a exemplo do prefeito de Água Branca, Jonas Moura, e também com a participação do técnico do Emater de Amarante, Antonio Alexandre.

A Prefeitura de Amarante esteve na solenidade representada pelo presidente da Cooperativa Mista dos Agricultores Familiares (Comafa), Leomar Duarte, e pela sindicalista rural Luíza Neta. Uma nova parceria se mostra promissora entre o município e o banco. O prefeito Diego Teixeira afirma que aposta “no surgimento de novas oportunidades para o agricultor de Amarante, através da concessão de novas linhas de créditos e na possível execução de resoluções que contemplem o agricultor do município por meio da renegociação de dívidas.”

Novas propostas de transações em função do crescimento regional é um dos objetivos do novo gerente. Segundo ele, o desafio é grande, mas possível de ser executado. “O que mais nos anima é o potencial do município, pois o comércio é vivo e as pessoas gostam de trabalhar, é onde o banco tem feito bons negócios. Nós acreditamos que vamos fazer boas transações em função do crescimento da região com a expansão dos negócios que já existem, na área comercial e na agricultura.”

O grupo empresarial da região para João da Cruz sustenta fortes expectativas em torno dos acontecimentos que vão girar a partir das mudanças. “Foi um grande acontecimento porque existem expectativas do grupo empresarial da cidade; todos só pensam em desenvolvimento, e quando esse é o assunto, o banco do Nordeste tem que estar presente. Isso nos deixa otimistas porque temos os recursos e temos as pessoas capacitadas para gerirem esses recursos”.

João da Cruz vê na agência de Água Branca uma facilidade no cumprimento de metas. “A agência tem muita facilidade em cumprir metas. Em muito pouco tempo a gente visita todos os municípios, levando oportunidades a todos os que querem empreender, isso ajuda, e muito!”

Quanto ao excesso de burocracias sentido pelo produtor rural na busca por resoluções do governo federal que possibilitem a renegociação e/ou anistia de dívidas, o gerente afirma que algumas medidas serão tomadas. “As medidas são bem pensadas e bem feitas para dar condições de liquidar as dívidas aos que estiverem endividados. Nós estamos estabelecendo convênios com os municípios e com os veículos de comunicação para que os clientes estejam sempre informados sobre as resoluções disponíveis.”

O superintendente Luís Alberto assegura que a decisão de posse do novo gerente, apesar de ser um procedimento comum em agências do Banco do Nordeste, se deu por razões que ele fez questão de citar. “O João da Cruz é uma pessoa de muita experiência nas microfinanças urbanas, competente, um vencedor.  O maior ganho que existe para a agência é a renovação de um modelo de gestão em que nós apostamos na busca de melhores resultados pondo-o à frente do banco. Desta forma a gente acredita que ele vai contribuir muito bem para melhor atender e aumentar o relacionamento negocial do banco”, disse o superintendente.

O segmento de governo é outra iniciativa que será adotada com a  nova gerência. “Outro foco é o trabalho que o banco vai fazer junto ao segmento de governo, ou seja, as instituições públicas passam a fazer parte do segmento junto ao público-alvo com a utilização de créditos, captação de recursos e na prestação de serviços para as prefeituras.”

Quanto às perdas de lavouras ocasionadas por fatores adversos, Luís Alberto assegura que há mecanismos que vão trabalhar a recuperação de créditos. Segundo ele, esse será o foco principal do novo gerente. “Nós temos um trabalho que visa trazer os produtores que tiveram perdas nas suas produções por estiagens ou mercado e que estão inadimplentes junto ao banco. Esse é um trabalho de recuperação de créditos, é um dos focos do novo gerente. Ao trabalhar essa medida, ele traz novamente o produtor para a adimplência junto ao banco”, encerra o superintendente.

Edição e postagem: Denison Duarte
Fotos: Leomar Duarte

Dia 20 de junho, grande festa no clube Os quarentões de Amarante nos 10 anos da banda Nelinho Lemos – O furakão do forró (Veja matéria completa)10368251_630659770345429_8007905315192844779_n

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE