11:09 pm - segunda-feira novembro 20, 2017

Agentes de Endemias encontram barbeiros em sete comunidades da zona rural de Amarante

Edição e postagem: Denison Duarte, em 06-08-2015 15:12 | Última modificação: 07-08-2015 08:49
Hospital de Olhos

Em um período de 60 dias foram capturados barbeiros em sete comunidades da zona rural de Amarante. São elas: Poço Danta, Canabrava, Saco da Cachoeira, Flor de Maio, Santa Helena, Vila Feliz e Chapada dos Marcos, a informação é do setor de Endemias do município.

Apesar do índice se mostrar preocupante, o chefe do setor, Orisvaldo Coqueiro, assegura que a situação está sob controle. “Nas residências onde encontramos o barbeiro a gente vem fazendo o bloqueio com pulverização, e nas casas vizinhas também”, disse ele.

Questionado pelo Somos Notícia acerca da incidência do inseto nas comunidades, ele assegura que a existência é atribuída à criação de galinhas. “Onde há galinhas, é muito fácil encontrar barbeiros. Isso porque ele se alimenta do sangue delas”

Orisvaldo disse ainda que atualmente há cobertura em 22 localidades da zona rural do município. “Antes a gente encontrava muitos barbeiros, hoje não”, diz ele ao reafirmar que a incidência não deve ser fator de preocupação para os moradores.

Quanto ao tipo do barbeiro, a Secretaria Municipal de Saúde não tem como precisar se os encontrados são transmissores ou não da Doença de Chagas. “Nós não temos equipamentos para testes, não temos laboratório para os exames. Por esta razão pulverizamos cada residência onde ele é encontrado”, completa.

A DOENÇA DE CHAGAS
A doença apresenta como principais sintomas febre, mal-estar, inflamação e dor nos gânglios, vermelhidão, inchaço nos olhos (sinal de Romanã), aumento do fígado e do baço. Com frequência, a febre desaparece depois de alguns dias e a pessoa não se dá conta do que lhe aconteceu, embora o parasita já esteja alojado em alguns órgãos.

Como nem sempre os sintomas são perceptíveis, o indivíduo pode saber que tem a doença, 20, 30 anos depois de ter sido infectado, ao fazer um exame de sangue de rotina.

Meningite e encefalite são complicações graves da doença de Chagas na fase aguda, mas são raros os casos de morte.

ONDE VIVEM OS TRANSMISSORES
Os locais onde normalmente aparecem os barbeiros, segundo os agentes de Endemias Orisvaldo Coqueiro e Aldamara Brito, são casas de taipa não revestidas, ninhos de pássaros, tocas de animais e caixas de papelão normalmente usadas para guardar roupas, “o que é comum na zona rural”.

A vida do inseto é curta, segundo os agentes. O tempo médio de vida dele é de até 90 dias, o que, segundo o chefe de Endemias, requer um acompanhamento constante em algumas áreas.

Aproximadamente cinco barbeiros recém-capturados estavam em um recipiente no setor na manhã desta quinta-feira, 6. “Estes barbeiros foram encontrados nas mesmas residências do ano passado. O acompanhamento dessas comunidades é uma forma de garantirmos o controle na zona rural do município”, encerra o chefe do setor de Endemias.
barbeiros
Portal Somos Notícia IMG_20150806_110145961

Edição, postagem e fotos: Denison Duarte