7:54 pm - sábado julho 22, 2017

Promotoria denuncia pastor e chefe de facção por associação ao tráfico

Edição e postagem: Denison Duarte, em 03-09-2013 23:44 | Última modificação: 03-09-2013 23:44
Educandário Menino Jesus

O Ministério Público estadual do Rio de Janeiro pediu a prisão do traficante Márcio Nepomuceno dos Santos, conhecido como Marcinho VP, um dos chefes da facção Comando Vermelho, e do pastor Marcos Pereira da Silva, da Assembleia de Deus dos Últimos Dias pelo crime de associação ao tráfico de drogas.

Ambos já estão presos por outras acusações. Marcinho VP por tráfico de drogas e o pastor Marcos por estupro. A 43ª Vara Criminal irá analisar o pedido do promotor Alexandre Murilo Graça.

De acordo com o promotor, a associação entre o traficante e o pastor começou em 1993 quando Marcos Pereira fazia o trabalho de evangelização em presídios, delegacias e favelas dominadas pela facção de Marcinho VP.

De acordo com o MP, com a prisão de Marcinho VP, o pastor passou a atuar como "pombo correio", levando recados dos presídios para os criminosos que se encontravam escondidos em favelas. Por outro lado, o pastor conseguia a autorização para realizar as pregações nas comunidades fortalecendo assim a sua igreja.

O promotor ainda aponta os templos de sua igreja como local para a guarda de armas da facção criminosa. Além disso, ainda convenceria fieis a proteger criminosos depondo a seu favor.

O advogado Marcelo Patrício, que defende o pastor Marcos Pereira, não foi encontrado para falar sobre o assunto. A reportagem não obteve os contatos dos advogados de Marcinho VP no Rio. Atualmente, o traficante do Complexo do Alemão está detido no presídio federal de Catanduvas, no Paraná.

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE