3:41 am - quarta-feira outubro 18, 2017

Brasileiro comprou mais de R$ 23 bilhões em produtos piratas

Edição e postagem: Denison Duarte, em 24-09-2013 09:00 | Última modificação: 24-09-2013 09:04
Hospital de Olhos

Em 2012, o brasileiro comprou um total de R$ 23,8 bilhões em produtos piratas, segundo revela levantamento do FNCP (Fórum Nacional Contra a Pirataria e a Ilegalidade).

De acordo com o levantamento, dos 11 setores pesquisados pelo Fórum, o que mais sofreu com a pirataria foi o de softwares, que movimentou R$ 2,84 bilhões ilegalmente. Valor 12,7% maior do que o mercado legal, cujo movimento foi de R$ 2,52 bilhões.

Outro setor que chama a atenção é o de perfumes. No ano passado, o mercado vendeu R$ 2,51 bilhões. Já a venda ilegal de perfumes, no mesmo período, foi de R$ 2,45 bilhões, o equivalente a 97,5% do mercado legal.

“O Brasil está sendo saqueado (…) Precisamos unir esforços no combate à pirataria, à falsificação ”, afirmou o presidente do FNCP, Edson Luiz Vismona.

Pirataria

O cálculo da pirataria é feito de diversas maneiras, de acordo com cada setor. No caso de pilhas, por exemplo, o produto é avaliado no descarte. Dessa forma, foram identificadas como piratas 30% das pilhas descartadas.

Abaixo, os números da pirataria nos 11 setores pesquisados.

São Paulo

Ainda segundo o levantamento do FNCP, quando considerados os estados do país, identifica-se que São Paulo é o grande polo nacional da pirataria, movimentando cerca de R$ 2 bilhões em dois anos.

“De dezembro de 2010 a dezembro de 2012, foram apreendidos somente na capital paulista 78 milhões de produtos, com valor de mercado equivalente a R$ 2 bilhões. É o mesmo valor apreendido pela Receita Federal em todo o Brasil em 2012”, informou Vismona.